EUA acusam homem de fazer ameaça falsa para explodir Estátua da Liberdade

Na época, as autoridades norte-americanas retiraram milhares de turistas da Ilha da Liberdade, em Nova York

Por O Dia

Nova York - Autoridades federais dos Estados Unidos acusaram um homem do Estado de West Virginia nesta quarta-feira de ameaçar explodir a Estátua da Liberdade em abril, o que levou na época à retirada de milhares de turistas da Ilha da Liberdade, no porto de Nova York.

Jason Paul Smith, de 42 anos, foi acusado de fazer a ameaça no dia 24 de abril, quando se identificou como um "terrorista do ISI" chamado Abdul Yasin e disse que "nós" estávamos planejando "explodir" o marco histórico. As autoridades suspeitam do envolvimento de um fugitivo chamado Abdul Rahman Yasin no ataque a bomba de 1993 contra o World Trade Center em Manhattan.

Estados Unidos acusam homem por fazer ameaça falsa para explodir Estátua da LiberdadeReuters

Smith, da cidade de Harts, em West Virginia, fez a advertência ligando de seu iPad para o número 911, o telefone de emergência da cidade de Nova York, usando um serviço para deficientes auditivos, segundo as autoridades. O réu frequentou uma escola para surdos e mudos, afirmaram autoridades, citando a página de Smith no Facebook. Acredita-se que ele seja surdo, declarou um promotor público federal.

O procurador-geral de Manhattan, Preet Bharara, disse que Smith foi preso nesta quarta-feira em Lubbock, no Texas, e acusado de fornecer informações falsas e enganosas e de realizar trotes. A acusação pode levar a uma pena máxima de cinco anos de prisão.

Últimas de _legado_Mundo e Ciência