Paris reduz celebrações de Ano Novo depois de ataques de novembro

A capital francesa permanece em estado de alerta desde os ataques a tiros e bomba pelos militantes do EI, que mataram 130 pessoas

Por O Dia

Paris - Autoridades de Paris, com um olho na segurança depois dos ataques de militantes armados em novembro, estão encurtando um show de vídeo e luzes pela passagem do ano no Arco do Triunfo à meia-noite de quinta-feira e cancelando uma queima de fogos, para conter a multidão.

Cerca de 11 mil soldados, policias e agentes de emergência estarão em atividade, 2.000 a mais do que no ano passado, durante as celebrações mais modestas, disse o site oficial da cidade, ao mesmo tempo que haverá restrições na venda de bebidas alcoólicas.

A capital francesa permanece em estado de alerta alto desde os ataques a tiros e bomba de 13 de novembro pelos militantes do Estado Islâmico, que mataram 130 pessoas.

“Decidimos marcar o Ano Novo numa atmosfera de mais sobriedade e unidade", declarou a prefeita Anne Hidalgo no site oficial da cidade.

Vista da avenida Champs Élysées na hora do pico%2C com Arco do Triunfo ao fundo%2C em ParisReuters / Charles Platiau

Queima de fogos não é tradicional nas celebrações, mas fez parte do exaltado Ano Novo de um ato atrás na Avenida Champs-Elysées, a mais famosa da capital.

“Turistas e moradores poderão como se sempre se encontrar no que conhecemos como a mais bonita avenida do mundo, mas neste ano a sobriedade está presente. Não haverá um grande show, e os fogos foram cancelados”, disse o site.

A venda e o uso de fogos na região de Paris estará proibida durante a noite, disse a polícia, assim como a compra de álcool para o consumo nas ruas e de qualquer bebida em garrafas de vidro.

O ministro da Defesa, Jean-Yves Le Drian, lembrou a imprensa que a mobilização diária das tropas e da polícia na França desde os ataques já era maior do que qualquer missão militar francesa no exterior.

"É maior do que em Mali, do que na República Centro-Africana, do que no Oriente Médio, mas é a mesma luta, o mesmo inimigo. É em casa e também no exterior”, declarou.

Bruxelas cancela Ano Novo

Autoridades de Bruxelas cancelaram nesta quarta-feira o evento tradicional com fogos de artifício realizado na capital belga para marcar a virada do ano, alegando temores de um ataque de militantes.

Prefeitura de Bruxelas%2C localizada na Grand Place%2C fotografada a partir de Mont des ArtsREUTERS / Francois Lenoir

Na terça-feira, procuradores federais informaram que duas pessoas suspeitas de planejarem um ataque em Bruxelas na noite de Ano Novo foram presas durante buscas realizadas em residências de diferentes partes do país.

"Junto com o ministro do Interior, decidimos não realizar as celebrações na noite de quinta-feira", disse o prefeito de Bruxelas, Yvan Mayeur. à rede estatal RTBF

Últimas de _legado_Mundo e Ciência