Siro Darlan: Estadista a serviço da Justiça

Aposenta-se o ministro Joaquim Barbosa. Uma página gloriosa virada na vida desse brasileiro vitorioso, exemplo de dedicação à causa da Justiça

Por O Dia

Rio - Aposenta-se o ministro Joaquim Barbosa. Uma página gloriosa virada na vida desse brasileiro vitorioso, exemplo de dedicação à causa da Justiça. Não é um magistrado de carreira, mas reuniu todas as características indispensáveis para um homem dedicado a fazer justiça. Foi sempre coerente por excelência, corajoso e destemido, independente e sábio nas decisões com marcante e invejável trajetória.

Um brasileiro vitorioso com uma personalidade forte que imprimiu na Corte Maior um dinamismo que o transformou num personagem polêmico por suas ações marcantes na defesa da Constituição e das leis, sem depender das pessoas que litigavam nos processos que lhe eram confiados.

Ser coerente é uma obrigação de todo julgador que tem responsabilidade com sua consciência e com a legislação. Infelizmente, parte da mídia entende que é polêmico aquele que cumpre e faz cumprir as leis segundo o juramento que fazem todos os magistrados no momento solene da posse.

A vida de Joaquim Barbosa é um exemplo de superação de todos os preconceitos que ainda marcam a cultura da sociedade brasileira, que não aceita os diferentes, quando a realidade é que nenhum homem é igual ao outro. A vitória na vida pública desse brasileiro é mais um marco na luta contra todas as formas de discriminação. Sua retirada precoce não pode ser vista como uma deserção, mas como mais um gesto de humildade que só o engrandece.

A perseguição que sofreu por parte de alguns setores demonstra como sua ação pública corajosa incomodou esses nichos conservadores. No dia em que se tem notícia da prisão do último presidente da França, sua saída do STF, após ações judiciais de combate à corrupção, é uma prova de como fará falta na Suprema Corte um ministro destemido que aplicou a lei independentemente de seus destinatários.

Que seu exemplo de homem público corajoso seja estímulo para que o Ministério Público atue de forma indiscriminada no combate à criminalidade de colarinho branco e para que o Judiciário, espelhado na atuação de Joaquim Barbosa, espanque da vida pública aqueles que se servem de cargos públicos para sangrar os cofres da Nação em detrimento dos necessários investimentos para dar dignidade aos brasileiros.

Siro Darlan é desembargador do TJ e coordenador do Rio da Associação Juízes para a Democracia

Últimas de _legado_Opinião