Corpo de Luiz Paulo Horta será sepultado neste domingo

Arcebispo do Rio, Dom Orani Tempesta, celebrará missa de corpo presente na Academia Brasileira de Letras

Por O Dia

O Arcebispo do Rio de Janeiro, Dom Orani Tempesta, celebra neste domingo, missa de corpo presente para a família e os amigos do jornalista Luiz Paulo Horta, vítima de um infarto fulminante. O sepultamento será também neste domingo, no mausoléu da Academia Brasleira de Letras (ABL), a qual era integrante, no cemitério São João Batista.

Luiz Paulo Horta faleceu neste sábado em sua casa no RioReprodução

O corpo do acadêmico, jornalista e musicólogo Luiz Paulo Horta, sétimo ocupante da Cadeira 23 da ABL, está sendo velado na Academia Brasileira de Letras, na Sala dos Poetas Românticos. Horta faleceu na madrugada desta sábado, em sua casa, no bairro de Botafogo, no Rio de Janeiro. O imortal faria 70 anos esta semana. Luiz Paulo Horta nasceu no Rio de Janeiro em 14 de agosto de 1943.

O Acadêmico deixa viúva a jornalista Ana Cristina Reis, de suas segundas núpcias, três filhos e seis netos. A sessão de saudade será na próxima quinta-feira, dia 08 de agosto. Imediatamente após, será declarada vaga a Cadeira 23. A Presidente da ABL, Acadêmica Ana Maria Machado, determinou luto de três dias e que a bandeira da Academia fosse hasteada a meio mastro.

O acadêmico

Em 1962, iniciou o curso de Direito na PUC-RJ, logo abandonado para entrar no jornalismo. Entrou para o Correio da Manhã em 1963 e para o Jornal do Brasil, em 1964, onde ficou até 1990. Transferiu-se então para O Globo, onde continuou a trabalhar como editorialista e crítico de música. Em 1986, fundou e dirigiu a seção de música do Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro. Em 2000 e 2001, dirigiu um grupo de estudos bíblicos no Centro Loyola da PUC-Rio.

Pertence à Academia Brasileira de Música e à Academia Brasileira de Arte. É membro do Conselho de Desenvolvimento da PUC-RJ e da Comissão Cultural da Arquidiocese do Rio de Janeiro. Em 2000, recebeu o Prêmio Padre Ávila de Ética no Jornalismo, concedido pela PUC-RJ. Em 2010, recebeu a medalha do Inconfidente, do Governo de Minas Gerais.

Na Academia, era o responsável pela produção e apresentação da série “Música de Câmara na ABL”. Sua última participação aconteceu exatamente na quinta-feira passada, dia 1º de agosto, com o concerto “Música & Poesia”, com Carol Murta Ribeiro (piano) e Helder Parente (declamação).

Últimas de Rio De Janeiro