Cedae investe na Baixada

Em fase de testes, construção de nova adutora beneficia cerca de 2,5 milhões de pessoas da região

Por O Dia

Rio - A Baixada Fluminense não fica de fora dos investimentos da CEDAE. A companhia concluiu, em agosto, as obras de duplicação da adutora que corta a região, que passa a ter mais 25,72 km de extensão e que já está funcionando em fase de testes. Com a finalização, será possível abastecer quatro reservatórios (Centenário - 10 milhões de litros, em Duque de Caxias; Brasília - 2,5 milhões de litros,em Nova Iguaçu; Alvorada - 2,5 milhões de litros, em Nova Iguaçu; 25 de Agosto, em Duque de Caxias - 18,5 milhões de litros), que operavam precariamente.

Com investimentos de R$ 30 milhões, foram realizadas, ainda, interligações de trechos da nova adutora, entre as quais a ligação de tubulação de 600 milímetros de diâmetro responsável por abastecer o reservatório Brasília, e a ligação na tubulação de 500 milímetros do Sistema Alvorada, ambos em Nova Iguaçu.

Clique no infográfico para ver maiorArte%3A O Dia

A nova adutora da Baixada vai beneficiar cerca de 2,5 milhões de pessoas. A obra ainda amplia a capacidade de adução e melhora o funcionamento do “booster” (bomba usada para aumentar a pressão na rede) da Baixada Fluminense.

Foram instaladas na região válvulas que regulam a vazão na adutora afluente aos reservatórios da Baixada Fluminense, o que permiti o monitoramento e controle do sistema por área. A medida garante maior estabilidade da distribuição de água e níveis operacionais em reservatórios de diversos municípios, como Belford Roxo, Nova Iguaçu, Mesquita, Queimados, São João de Meriti e Duque de Caxias.