Conselho de Educação Física faz ‘blitz’ em praias

Operação vai reprimir instrutores desabilitados e academias irregulares nas areias

Por O Dia

Rio - Comportamento típico de cidades litorâneas, o verão é a época em que as praias ficam lotadas não só com banhistas, mas com pessoas preocupadas em passar a temporada em boa forma. Para garantir a prática dos esportes com segurança, integrantes do Conselho Regional de Educação Física (CREF1) desencadearam a Operação Praia em Forma.

Durante toda a estação, eles estarão fiscalizando a orla da Zona Oeste à Zona Sul para verificar a qualidade das atividades físicas e reprimir a ação de instrutores desabilitados ou de academias irregulares. A ação é uma parceria com a subprefeitura da Barra e Jacarepaguá, e o projeto Rio Em Forma Olímpico, e teve início na última quarta-feira.

O objetivo da Operação Praia em Forma é organizar as atividades na orla do Rio%2C que é um espaço público%2C e garantir o bem estar de todos os frequentadoresDivulgação

“O número de pessoas que optam por se exercitar ao ar livre vem crescendo muito e as praias estão se tornando o lugar preferido para a maioria delas. Por isso, a nossa preocupação é que essas pessoas sejam orientadas por empresas comprometidas e legais perante a lei e ao Conselho”, explica o presidente do CREF1, professor André Fernandes.

Em dois dias de trabalho, os agentes fizeram 16 fiscalizações e encontraram quatro empresas esportivas que atuavam ilegalmente na orla da Barra. Outra empresa e três professores foram flagrados com pendências administrativas junto ao conselho.

O caso mais grave foi o de um estudante do 5º período de Educação Física que atuava como profissional. Ele foi autuado por exercício ilegal da profissão e vai responder ao Ministério Público. Caso seja punido, pode pegar pena de até três meses de prisão. “Nosso intuito é organizar as atividades na orla, que é um espaço público, e garantir o bem estar de todos”, ressaltou o subprefeito da Barra da Tijuca, Tiago Mohamed.

Em dois dias%2C fiscais flagraram quatro empresas ilegaisDivulgação

Banhistas aprovam a ação esportiva na orla do Rio

Adepta à prática de esportes na praia durante o verão, a publicitária Priscilla Souza apoia a operação do Conselho Regional de Educação Física. “A oferta de serviços e atividades é muito grande, mas nem sempre sabemos a origem desses profissionais e empresas que atuam nas areias. O risco de uma lesão ou coisa mais séria por um exercício mal feito, pode gerar consequências para o resto da vida”, ressaltou.

O professor de Educação Física e gestor do projeto Rio em Forma Olímpico, Marcello Barbosa, ressalta a importância da fiscalização com a proximidade da Copa e Olimpíadas. “Nossa responsabilidade só aumenta, e por isso nos unimos para assegurarmos a promoção da saúde e qualidade de vida ao carioca”.

Fiscais do Conselho de Educação Física usam colete com identificação e computadoresDivulgação

Ciladas

O professor de Educação Física Eduardo Netto alerta para as possíveis ciladas no caminho de quem busca a forma perfeita e ressalta a importância de se fazer exames para checar a saúde e ter acompanhamento de profissionais qualificados:

Treino excessivo

Intensificar as atividades no verão para recuperar o tempo perdido não é uma boa saída. “Aumentar a permanência na academia, exagerar na carga na musculação e não respeitar o tempo de descanso são atitudes que prejudicam a saúde muscular. O excesso de atividade pode causar aumento da pressão arterial, insônia e lesões”, avisa o professor.

Dietas milagrosas

A falta de carboidratos prejudica a eliminação e queima da gordura e pode provocar doença responsável por mau hálito, gosto desagradável na boca e náuseas. Uma dieta irresponsável pode acarretar até desmaios.

Suplementos

O uso de suplementos alimentares e remédios para emagrecer em excesso sobrecarrega fígado e rins, podendo causar parada cardíaca e câncer. Prescrição e acompanhamento médico são essenciais.

Anabolizantes

A maioria destes produtos é composta por testosterona, hormônio masculino, e foram documentados 69 sintomas provocados pelos esteróides. Entre eles, problemas no fígado, câncer, redução da função sexual, derrame cerebral, alteração de comportamento, agressividade, nervosismo e acne.

Desidratação

A perda execessiva de líquidos e sais minerais exige atenção especial de quem pratica esportes nesta época. Os sintomas mais comuns da desidratação são dor de cabeça, fraqueza, câimbras e tontura.

Últimas de Rio De Janeiro