PM é ferido na cabeça por suspeito no Pavão-Pavãozinho

Soldado foi atingido por caneca, na localidade conhecida como Beco do Mituca, no alto do morro

Por O Dia

Rio - O clima continua tenso na comunidade do Pavão-Pavãozinho quatro dias após a morte do dançarino Douglas Rafael da Silva, o DG, do programa 'Esquenta', da TV Globo.

Por volta das 20h30 desta sexta-feira, o soldado Barcellos, da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) da comunidade, foi atingido por um caneca de açucar, na localidade conhecida como Beco do Mituca, no alto do morro.

Segundo o PM, ele e outros policiais patrulhavam a região quando abordaram um homem em cima de uma laje. Ao solicitar que o suspeito descesse para ser revistado, o homem se recusou e lançou o objeto, ferindo o militar na cabeça. Ele foi levado para o Hospital Central da PM, no Estácio, e levou seis pontos.

De acordo com o soldado e colegas dele que foram registrar a ocorrência na 13ª DP (Copacabana), o suspeito de lançar a caneca é conhecido pelo vulgo de Sniper (termo em inglês que significa atirador de elite). Ele é apontado pela polícia como integrante da quadrilha que ainda atua na venda de drogas na comunidade. Ele também é reconhecido pelos militares por participar de vários confrontos armados.

Os próprios policiais da UPP classificaram o clima com a comunidade como tenso e hostil, principalmente após a morte de DG. "É pedrada, garrafada e xingamento contra nós todos os dias", disse um dos militares.

Últimas de Rio De Janeiro