Vagas públicas no Rio valem R$ 710 milhões

Valor será arrecado pelas duas empresas que irão explorar estacionamento nas ruas

Por felipe.martins , felipe.martins

Rio - As duas concessionárias que ganharem a licitação da prefeitura para explorar o serviço de 37.082 vagas públicas no Rio devem arrecadar com a venda de tíquetes, juntas, ao longo de 15 anos — tempo do contrato — cerca de R$ 710 milhões. A quantia é quase o equivalente ao valor de custo da obra para construir, por exemplo, dez teleféricos da Providência, orçado em R$ 75 milhões.

Na terça-feira, no Diário Oficial, foram publicados detalhes da concorrência pública, que será feita em dois lotes e terá os envelopes com as propostas abertos em agosto. O primeiro cobre Lagoa, Gávea, Ipanema, Jardim Botânico, Leblon, São Conrado, Copacabana, Leme, Rocinha, Barra, Recreio, Jacarepaguá e o restante da Zona Oeste. O edital diz que a estimativa de receita tarifária para a concessionária que ficar com o pacote é de R$ 414,77 milhões pelo tempo de concessão.

O outro lote, o de número 2, tem Botafogo, Catete, Cosme Velho, Flamengo, Glória, Humaitá, Laranjeiras, Urca, Praça da Bandeira, Tijuca, Alto da Boa Vista, Maracanã, Vila Isabel, Andaraí, Grajaú e outros bairros da Zona Norte. Quem levar a prestação de serviço deste pacote deve arrecadar cerca de R$ 300 milhões, durante os 15 anos de contrato.

A prefeitura vai receber de outorga inicial das empresas que vão explorar o serviço R$ 100 milhões. O novo sistema, que será informatizado, terá tarifas que vão variar de R$ 2 a R$ 8, por períodos de duas ou quatro horas. O serviço será disponibilizado das 7h às 19h em dias úteis e 7h às 13h aos sábados. De acordo com o edital, haverá regiões que poderão ter seu horário estendido para o período noturno (19h a 1h) e nos finais de semana (sábados após às 13h, domingos e feriados), como em pontos da orla de Copacabana.

Se por um lado a arrecadação chama a atenção, por outro lado o projeto de estacionamento público também terá investimentos altos por parte das concessionárias. O valor total estimado ao longo da concessão com gastos de sinalização horizontal, central de operações, carro com radar móvel, sensores de vagas , parquímetros é de cerca de R$ 90 milhões, sendo apenas nos dois primeiros anos, R$ 43 milhões.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia