Em ações distintas, polícia prende pais e filhos acusados de vários crimes

De onde deveriam vir os melhores exemplos, o convite ao mundo do crime falou mais alto

Por O Dia

Rio - De onde deveriam vir os melhores exemplos, o convite ao mundo do crime falou mais alto. Policiais da 35ª DP (Campo Grande) e da Delegacia de Roubos e Furtos (DRF) prenderam, nesta quinta-feira, pais e filhos acusados de diferentes ações no Rio. Robson de Assis Sousa, de 50 anos, e Rafael Nunes de Assis, de 29, teriam roubado residências em Campo Grande; já Elcio da Silva, de 49, e Elcio Douglas da Silva, de 30, são suspeitos de homicídio e tráfico de drogas nos morros da Mangueira e do Borel, este na Tijuca.

Em Campo Grande, o delegado Marcus Drucker conseguiu identificar a dupla diante de imagens obtidas de um crime em fevereiro. Na ocasião, segundo o policial, pai e filho roubaram o veículo de um casal, entraram na casa das vítimas e levaram pertences. O vídeo também serviu para que outras vítimas reconhecessem os dois. Ao todo, foram pelo menos 12 roubos semelhantes na região. Robson e Rafael, que revendiam os aparelhos eletrônicos e joias roubadas, foram presos na tarde quarta-feira.

Rafael de Assis (E) tentou%2C em vão%2C defender o pai%2C Robson de AssisDivulgação

“Eles também agiam em Bangu e Santa Cruz. Agora, vamos esperar que outras vítimas possam reconhecê-los. Na delegacia, o filho ainda tentou defender o pai”, contou Drucker. Robson já foi preso por homicídio e receptação, e Rafael, por porte ilegal de arma de fogo. Ambos também possuem oito anotações por roubo.

Na casa de Rafael, em Inhoaíba, foram encontrados eletrodomésticos, joias, dinheiro, roupas, dois revólveres municiados e com numeração raspada, e a camisa usada no crime em fevereiro. Também foram apreendidos dois veículos que serão periciados.

Do Rio para São Gonçalo

Já em São Gonçalo, na Região Metropolitana do Rio, policiais da Delegacia de Roubos e Furtos (DRF) prenderam Elcio e Elcio Douglas em diferentes pontos. O pai, conhecido Poi e suspeito de ter sido gerente do tráfico de drogas do Morro do Borel, foi encontrado na Rua Mutuá. Ele responde a 16 processos de tráfico de drogas na Justiça e também era procurado por homicídio.

O filho, conhecido como DG, que seria traficante no Morro da Mangueira, foi detido no bairro Boaçu. O acusado responde a um homicídio e pela participação em uma troca de tiros com agentes da Polinter. Contra ele também havia mandados de prisão por tráfico de drogas

Últimas de Rio De Janeiro