Operação da Polícia Militar em Costa Barros tem presos e alunos sem aulas

Doze unidades de ensino não funcionaram na manhã desta terça por conta da ação no Complexo do Chapadão

Por O Dia

Rio - A operação dos batalhões de Operações Policiais Especiais (Bope), Ações com Cães (BAC) e Choque, do 2º Comando de Policiamento de Área (2º CPA) e do 41ºBPM (Irajá) que acontece desde às 5h desta terça-feira, no Complexo do Chapadão, em Costa Barros, na Zona Norte, deixou mais de 6.100 sem aulas na região. Oito escolas, duas creches e um Espaço de Desenvolvimento Infantil (EDI) estão sem atendimento. Segundo a Secretaria Municipal de Educação, as unidades atendem 5.863 alunos. Já o Ciep 418 – Antônio Carlos Bernardes, em Ricardo de Albuquerque, também precisou interromper suas atividades. De acordo com a Secretaria de Estado de Educação, 270 alunos tiveram as aulas suspensas.

Quatro suspeitos foram presos dentro de um carro roubado na saída do Chapadão. Com eles os policiais apreenderam drogas%2C armas%2C rádio transmissor e carregadoresDivulgação

O principal objetivo dos policiais é a prisão de Celso Pinheiro Pimenta, o Playboy, apontado como o chefe do tráfico da região. Quatro carros blindados e dois helicópteros dão apoio na operação. De acordo com a assessoria da Polícia Militar, 11 suspeitos já foram presos.

Na Rua Jornalista Mário Lisboa, quatro homens foram detidos tentando deixar a comunidade num carro roubado. Com eles foram apreendidas três pistolas, um rádio transmissor, drogas ainda não contabilizadas e carregadores. Um suspeito foi preso em outro automóvel roubado, além de três suspeitos de envolvimento com o tráfico. As ocorrências serão encaminhadas a 39ªDP (Pavuna).

Em outra localidade, os agentes apreenderam uma quantidade de cocaína ainda não contabilizada, material para endolação, um fuzil M16, carregador, granada e aproximadamente 20kg de maconha. Três presos suspeitos de tráfico, entre eles uma mulher, foram presos e uma moto apreendida. No total, foram sete carros recuperados.

Policiais militares apreenderam armas%2C drogas e munições durante operação no Complexo do Chapadão%2C nesta terça-feiraDivulgação

O Disque-Denúncia oferece recompensa recorde de R$ 20 mil por informações que levem a prisão de Playboy. Ele é apontado como o responsável pela onda de violência na região.

Polícia investiga presença de traficantes em Vila Olímpica

Funcionários e responsáveis pela Vila Olímpica Félix Mielli Venerando, em Honório Gurgel, serão ouvidos pela Polícia Civil, sobre uma foto onde traficantes exibiam três fuzis dentro da piscina da unidade. De acordo com investigações, os criminosos seriam oriundos do Morro da Pedreira, em Costa Barros, e teriam invadido a Proença Rosa há 15 dias.

Os policiais vão encaminhar ao Instituto de Criminalística Carlos Éboli (ICCE), para que seja periciado, um áudio de um homem que se identifica como o Playboy, chefe do tráfico da Pedreira, provocando facção rival. “Adorei a piscina, esculachou. Mó (maior) complexão, tá tudo dominado”, diz no áudio.

Últimas de Rio De Janeiro