Aplicativo erra caminho e leva atores para dentro do Morro do Chapadão

Tadeu Aguiar confiou no Waze para chegar a teatro na Baixada, mas acabou roubado em favela da Zona Norte

Por O Dia

Tadeu AguiarReprodução / Facebook

Rio - O que era para ser apenas um simples percurso a caminho do palco acabou se transformando em um verdadeiro pesadelo para os atores Tadeu Aguiar e Sérgio Menezes. Ambos ficaram sob a mira de criminosos do Morro do Chapadão, em Costa Barros, na última sexta-feira, após errarem o caminho até o Sesc Nova Iguaçu, onde estavam em cartaz para apresentarem a peça ‘Bilac vê estrelas’.

Os dois seguiam as orientações do aplicativo Waze para chegar até o local. No entanto, em vez de serem guiados para a cidade da Baixada Fluminense, acabaram indo parar dentro de um dos complexos de favelas mais perigosos do Rio.

“Foi realmente uma sexta-feira 13 para nós. É muito ruim ver dois homens numa moto abordando e apontando armas para você. Um deles, muito agressivo, colocou uma pistola na cabeça do Tadeu. Foi horrível”, lembrou Sérgio, que estava no banco do carona do veículo.

O carro, uma Tucson preta, que pertencia a Tadeu, foi levada pelos criminosos e ainda não foi encontrada pela polícia. Os criminosos também acabaram roubando outros pertences das vítimas. “É útil (o aplicativo), porém não é seguro. Vamos fazer outra peça, desta vez em São João de Meriti, e não vamos confiar num aplicativo que nos leva a locais onde não conhecemos”, completou Sérgio, que mora na Barra da Tijuca.

Tadeu também reclamou do aplicativo pela internet. “Indo para espetáculo no Sesc Nova Iguaçu, resolvi aceitar o caminho que o Waze programou. Caí no meio de uma favela. Resultado: uma arma na cabeça, carro roubado com tudo dentro. Estou vivo, por pouco”, contou o ator, que conseguiu deixar o local após fazer contato com a produção de sua peça, que foi a até a favela e o resgatou.


Procurada, a assessoria de imprensa do Waze não se pronunciou sobre o caso. O comandante do 41º BPM (Irajá), tenente-coronel Marcos Netto, informou que o batalhão possui uma Companhia Destacada, inaugurada no ano passado, que atende a região da Pavuna.

De acordo com informações da 14ª DP (Leblon), as vítimas foram ouvidas e as investigações estão em andamento para identificar a autoria. O caso foi encaminhado para a 39ª DP (Pavuna), área onde o fato aconteceu.


Últimas de Rio De Janeiro