Polícia identifica suspeito de matar jovem encontrada em canal na Z. Norte

Segundo a Polícia Civil, Rafael Valladão seria suspeito de matar Beatriz Cardoso Oliveira. Mandado de prisão foi expedido

Por O Dia

Rafael Valladão é acusado de matar a estudante BeatrizDivulgação

Rio - A Delegacia de Descoberta de Paradeiros identificou como Rafael Valladão o acusado pelo homicídio da estudante Beatriz Cardoso da Rocha, 17 anos, encontrada morta dentro de um canal em Oswaldo Cruz na sexta-feira. Neste sábado, um mandado de prisão foi expedido contra ele, e policiais iniciaram buscas para localizá-lo. O corpo foi enterrado à tarde no Cemitério do Catumbi.

Para a família da vítima, o homem é o mesmo com quem Beatriz trocou mensagens por WhatsApp em 31 de março, quando desapareceu, apesar de a polícia não ter divulgado detalhes da investigação. Reproduções da conversa, disponibilizadas pelos parentes, mostram que um amigo da adolescente, agendado no celular dela como ‘Rafael Valladis’, combinou de buscá-la em casa para levá-la à academia Smart Fit, em Madureira.

Quase três horas após Beatriz sair, Rafael escreveu pela última vez: “Passei lá, mas você não atendeu. Acabei indo embora...”. A família acredita que ele enviou a última mensagem, às 22h59, para despistar as investigações.

“Ele estava com uma foto atual no WhatsApp e mudou a imagem quando começaram a investigar. Ligamos ao fato de ‘Valladis’ ser semelhante a ‘Valladão’ e vimos que era o mesmo pelo Facebook”, diz Thais Moreira da Rocha, prima de Beatriz.

Às 20h01 do dia 31, Rafael avisou, via WhatsApp, que estava saindo de casa, depois de ela ter informado o endereço onde morava, em Cavalcante. Às 20h19, Beatriz recebeu uma ligação dele e os dois falaram por um minuto e meio. Segundo Thais, uma testemunha viu a jovem entrando em um carro na rua da casa dela após desligar o celular. Outro primo, Filipi Cardoso, contou que os dois não estiveram na academia.

Em 20 de janeiro, Rafael convidou Beatriz para conhecer o local, mas ela não aceitou. No último convite, depois de dizer que recomendaria uma série de exercícios para a amiga e que prepararia um suplemento para os dois beberem antes do treino, ele frisou que não tinha segundas intenções. “Sem segundas intenções, tá? Eu sei que somos amigos, que eu namoro e você não sai com gente que namora, então tô te chamando pra treinar mesmo, tá?”.

No sepultamento, os pais da jovem pediram que o autor do crime receba “punição severa”. Informações podem ser repassadas ao Disque-Denúncia (2253-1177).

Jovem foi convencida a trocar de academia e familiares não sabiamReprodução Facebook


Últimas de Rio De Janeiro