Recompensa é oferecida por homens que sequestraram e torturaram PM

Caso aconteceu em abril de 2014 em favela de São Gonçalo. Policial de UPP escapou da morte após levar cerca de 10 tiros

Por O Dia

Rio - O Disque-Denúncia oferece uma recompensa por informações que levem às prisões de Leandro Solano de Souza, o Bocão, Cesar Elias Robaina da Silva, o Prego, e Jorge Luiz Souza Lazzarini, o Jorginho. Eles são acusados de envolvimento no sequestro, tortura e tentativa de homicídio do policial militar Lucas Falco dos Santos Barreto, 24 anos, em abril de 2014. O valor oferecido é R$ 1 mil por cada criminoso.

Segundo informações da polícia, o PM, lotado na Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) da Rocinha, na Zona Sul do Rio, parou à noite próximo da Favela do Arrastão, no bairro Rio do Ouro, em São Gonçalo, após seu carro apresentar defeito. Um morador o viu com uma arma na cintura e teria achado que se tratava de um assaltante, chamando em seguida bandidos da comunidade.

Disque-Denúncia oferece recompensa por criminosos que sequestraram%2C torturaram e tentaram matar policialDivulgação

Os traficantes renderam e levaram o PM para o alto da comunidade. Durante a tortura do policial, eles viram a sua carteira de funcional. Depois da série de agressões, eles teriam efetuado pelo menos 10 disparos contra a vítima.

Acreditando que o Lucas já estivesse morto, eles pegaram o corpo e jogaram em uma ribanceira que fica nas proximidades da favela. Entretanto, a vítima, ainda viva, foi localizada 14 horas depois por um homem que passava pelo local e ouviu os seus gritos de socorro. Um helicóptero da PM o resgatou na mata.

Uma ação da 75ª DP (Rio do Ouro) resultou na prisão de dois suspeitos de terem participado da tentativa de assassinato do policial. Segundo a polícia, um dos detidos tinha apenas 12 anos de idade.

Contra os procurados foi expedido mandado de prisão preventiva pela 4ª Vara Criminal de São Gonçalo, pelos crimes de homicídio qualificado e tortura. Todas as informações sobre os criminosos estão sendo encaminhadas para 75ª DP, que investiga o caso.

Qualquer informação sobre a localização e paradeiro de Bocão, Prego e Jorginho, podem ser enviadas através de mensagem de texto, vídeo ou fotos para o aplicativo de mensagens do WhatsApp do Portal dos Procurados (21) 96802-1650, ou pela Central Disque-Denúncia (21) 2253-1177, ou 0300-253-1177, para quem estiver fora da capital. O Anonimato é garantido.

Últimas de Rio De Janeiro