Policiais civis apreendem mais 2.600 celulares sem nota fiscal na Rocinha

Além do material apreendido, quatro proprietários de boxes no local foram presos por receptação

Por O Dia

Rio - Policiais da 11ª DP (Rocinha) apreenderam nesta quinta-feira à tarde, no camelódromo da Rocinha, em São Conrado, Zona Sul do Rio, 2.659 celulares sem nota fiscal. A ação fez parte da Operação ‘Ethos’, que tem como objetivo combater a comercialização de produtos de origem ilícita. Além do material apreendido, quatro proprietários de boxes no local foram presos por receptação.

Os donos desses estabelecimentos, Vladmir Feitosa Rodrigues, Antonio Florencio de Araujo Neto, Francisco Wellington Feitosa Saraiva e Moacir Jose de Oliveira, foram autuados em flagrante e os locais interditados.

Investigações tiveram início há um mês. Os agentes mapearam os 15 boxes que comercializavam aparelhos de origem suspeitaDivulgação

De acordo com o delegado titular da unidade, Gabriel Ferrando, as investigações tiveram início há um mês. Os agentes mapearam os 15 boxes que comercializavam aparelhos de origem suspeita. Dos celulares apreendidos, os policiais conseguiram identificar, no momento da ação, sete como sendo roubados, a partir da consulta dos IMEIS junto aos bancos de dados oficiais.

Ainda segundo Ferrando, as investigações continuam com o objetivo de identificar os responsáveis pelo fornecimento de aparelhos celulares de origem ilícita no local. A ação também visa combater os crimes de roubo de rua focando na receptação dos produtos roubados.

Últimas de Rio De Janeiro