Moradores denunciam ação truculenta da PM no 'Arraiá do Alemão'

Militares usaram gás lacrimogênio, spray de pimenta e deram tiros para o alto para dispersar briga em evento. Durante correria, alguns se machucaram

Por O Dia

Rio - Uma verdadeira festa julina para um público de aproximadamente quatro mil pessoas. Esse foi o Arraiá do Alemão, evento realizado neste fim de semana pelo jornal local Voz da Comunidade que, em sua quinta edição, reuniu artistas como os pagodeiros do Grupo Clareou, o sertanejo Thiago Mastra e os funkeiros Lexa e MC Duduzinho. No entanto, o que era para ser oportunidade de diversão e lazer acabou virando um pesadelo para os moradores do conjunto de favelas da Zona Norte.

Faltava pouco mais de uma hora para acabar a festa, prevista para encerrar à meia-noite deste domingo. Atração mais esperada da noite, MC Duduzinho tinha acabado de subir ao palco quando, segundo os moradores, policiais militares resolveram agir de forma truculenta para apartar uma briga que ocorria próximo ao evento. A denúncia é da organização e do público presente. Gás lacrimogênio, spray de pimenta e tiros para o alto foram os meios encontrados pelos agentes das Unidades de Polícia Pacificadora (UPP) que trabalhavam no local.

MC Duduzinho compartilhou em rede social foto do show que realizou no Arraiá do Alemão. Evento estava cheioReprodução / Instagram

"Os policiais tacaram gás lacrimogênio em um outro ponto distante do evento, a cerca de 500 metros. Só que durante a correria, as pessoas se deslocaram para cima do evento. O público que assistia ao show viu todo mundo correr e começou a correr também. De repente, surgiram outros policiais, que jogaram gás de pimenta", disse Rene Silva, responsável pelo Voz da Comunidade e pela organização do Arraiá do Alemão.

Produtor cultural, Helcimar Lopes disse que só pensou em salvar seu sobrinho quando viu a correria. "Meus olhos começam a lacrimejar já era um sinal, alguém me disse já jogaram gás de pimenta! E logo depois uma explosão, era uma bomba de gás de pimenta. Um mar de gente correndo, pra tudo quanto é lado! Olhei a minha volta ví (sic) pessoas gritando, vomitando, chorando. Só pensei em tirar meu sobrinho dali, pedi meu outro sobrinho maior para olhar a barraca e saímos correndo como todos, fui correndo e vi um menina, a do video (sic) que está rolando no whatssap (sic) toda ensanguentada e os seus amigos tentando socorrê-lá e a pm do lado sem fazer nada", contou.

Conhecido pelas famosas caipirinhas que faz, Helcimar disse que o evento estava "lindo". "Tudo de primeira, som, palco, produção, artistas se apresentando, inclusive ballet, barraqueiros, e um mar de gente", destacou. Ele contou que, após "salvar" seu sobrinho, voltou para o local da festa e viu uma outra mulher com a perna "rasgada de sangue". "E as pessoas ainda sem acreditar no que estava acontecendo e os mais sabidos só falavam: De novo a pm acabando com a festa do povo! Corri desmontei a barraca, retirei minhas coisas e com a ajuda de amigos carreguei pra casa! Aí veio mais poliçada (sic) com sirenes ligadas e caveirão! E acabou desse jeito um evento tão lindo, que foi planejado com tanta dedicação", relatou.

Leitor enviou foto que mostra multidão em evento no Complexo do AlemãoWhatsApp O DIA (98762-8248)

Segundo Rene Silva, esta foi a primeira confusão em cinco edições do Arraiá do Alemão, um dos eventos mais importantes da comunidade, no entanto, a primeira onde policiais "ostentaram fuzis próximo da população". "A gente nunca viu policiais passarem com fuzil no meio do público. A gente ficou muito assustado", afirmou. Segundo ele, "nesse ano, por conta do que ocorreu no Carnaval, muitas pessoas ficaram com medo de irem" ao Arraiá. Em fevereiro, uma briga entre dois foliões, seguida da ordem da PM para desligar o som em uma festa de Carnaval na localidade do Triângulo, na Estrada do Itararé, no Complexo do Alemão, terminou em confusão, correria e tiroteio.

LEIA MAIS: Festa no Alemão termina em tiroteio e deixa seis pessoas feridas

O confusão ocorrida neste domingo no conjunto de favelas deixou a população local descontente com a Polícia Militar. "Eu não sei porque eles agiram assim, mas sempre que tem um evento no Alemão ele agem assim", criticou o morador Samuel Sorriso, 19 anos. Ele foi mais um que não pôde curtir o show do MC Duduzinho. "Ele era uma das principais atrações. Muitos estavam ali só para ver o show dele", disse insatisfeito o jovem. Ele não se machucou durante a correria, mas publicou em sua conta no Facebook um vídeo onde uma garota aparece desesperada e chorando enquanto mostra um machucado na perna.

Em sua conta no Instagram, o funkeiro Duduzinho lamentou o episódio deste domingo. Leia na íntegra o post do MC:

"O complexo do alemão mora no meu coração , me sinto cria ... Me sinto em casa ... Hoje era pra ser o melhor dia do ano pra gente ... Nossa festa linda e com super lotação ... Crianças , país , familia ... Todos em busca de uma coisa ... CANTAAAAAAAAR , SORRIR , ESQUECER OS PROBLEEEEEMAAAAAAS!!! Nois merecemos isso ... Aquele povo acorda as 5 da manhã ou até antes pra poder trazer a comida pro lar ... Ai no dia da nossa diversão acontecer o que aconteceu ? ... Não , não vamos aceitar isso ... Queremos PAZ , queremos respeito !!! Obrigado @vozdacomunidade pela iniciativa de levar amor , música e diversão ... Mais infelizmente quem paga com os problemas são os moradores e quem não tem NADA HAVER !!! Aaaaaoooooo to chateado demais !!!!!! Obrigado Meus sem limites , obrigado a todos os meus fãs que fizeram de um pequeno momento , um momento incrível !!! Obrigado complexo do alemão !!!!!! ... Eu só quero é ser feliz ..."

A Coordenadoria de Polícia Pacificadora ainda não se pronunciou sobre o caso.

Últimas de Rio De Janeiro