Suspeitos são presos durante operação policial na Cidade de Deus

Polícia Civil prende integrantes de quadrilha que falsificava passaportes e é acusada da morte de um estrangeiro

Por O Dia

Rio - Quatro pessoas foram presas durante operação da Polícia Civil, na manhã desta terça-feira, na Cidade de Deus, na Zona Oeste. Agentes das Divisões de Homicídios, com apoio da Coordenadoria de Recursos Especiais (Core), estiveram na comunidade para cumprir nove mandados de prisão e busca e apreensão contra uma quadrilha envolvida em falsificação de passaportes e homicídio de um estrangeiro.

Maria Célia de Assis, apontada como a chefe do bando, e a filha dela, Gisele Irinéia da Silva foram presas acusadas de homicídio qualificado. De acordo com as investigações, a quadrilha vendia documentos falsos para imigrantes que estavam em situação ilegal no País. A DH assumiu o caso após a morte do dominicano identificado como Junior Acosta, no último dia 23 de junho, nas proximidades da comunidade César Maia, em Vargem Pequena.

Policiais civis realizaram nesta terça-feira uma operação na Cidade de Deus para desarticular uma quadrilha que falsificava passaportes e acusada de homicídioReprodução / TV Globo

De acordo com os policiais, Junior Acosta e um argentino que não foi identificado, foram até o local com Gisele para pegarem a documentação falsa. Eles ficaram aguardando a acusada nas proximidades da comunidade, quando foram atacados por dois homens numa moto. O dominicano morreu na hora, já o argentino ficou ferido na perna e deu entrada no Hospital Municipal Lourenço Jorge, na Barra da Tijuca. Ele acabou fugindo da unidade de saúde e seu paradeiro é desconhecido.

Câmeras de segurança flagraram o momento em que um dominicano e um argentino foram baleados em junho%2C em Vargem Pequena. O primeiro morreu e o outro foi ferido na pernaReprodução / TV Globo

Os dois homens que atiraram nas vítimas já foram identificados, mas seguem foragidos. De acordo com os policiais, a quadrilha ficou com US$ 6 mil (cerca de R$ 15 mil) dos estrangeiros que ficaram um período hospedados na casa de Gisele, na Cidade de Deus.

Mais de 4 mil alunos ficam sem aula

Por conta da operação policial, sete escolas, três Espaços de Desenvolvimento Infantil (EDI) e duas creches da Cidade de Deus estão fechadas nesta terça-feira. De acordo com a Secretaria Municipal de Educação, 4.455 alunos não tiveram aula. Já na Praça Seca, também na Zona Oeste, onde acontece uma operação do Batalhão de Operações Especiais (Bope), uma escola e um EDI não estão funcionando, prejudicando 599 estudantes.

Segundo a Secretaria de Estado de Educação, todas as escolas da rede estadual na Cidade de Deus e Praça Seca estão funcionando normalmente.

Últimas de Rio De Janeiro