Traficantes da Região dos Lagos são alvos de megaoperação

Objetivo é cumprir mais de 40 mandados de prisão contra quadrilha que atua em vários municípios

Por O Dia

Preso em novembro do ano passado, no Morro do Juramento, o traficante Cadu Playboy seguia dando ordens ao seu grupo de dentro da cadeiaDivulgação

Rio - O Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) do Ministério Público do Rio e a Coordenadoria de Inteligência da Polícia Militar (CI/PMERJ) realizam nesta quinta-feira uma megaoperação contra o tráfico de drogas em municípios da Região dos Lagos. A Operação Constantino tem como objetivo cumprir 42 mandados de prisão, sendo que 21 pessoas já se encontram no sistema prisional, e 30 mandados de busca e apreensão nos municípios de Araruama e Cabo Frio. Seis pessoas já foram presas e encaminhadas para a 118ªDP (Araruama) e 126ªDP (Cabo Frio).

Segundo as investigações, a quadrilha é comandada pelo traficante Carlos Eduardo Rocha Freire Barboza, o Cadu Playboy, preso em novembro do ano passado, no Morro do Juramento, em Vicente de Carvalho. Mesmo cumprindo pena no Complexo de Gericinó, na Zona Oeste, ele permaneceu coordenando as atividades da quadrilha de dentro da penitenciária, por meio de mensagens e ligações telefônicas.

As investigações também apontam que os criminosos levaram drogas e armas de comunidades do Rio de Janeiro para os municípios de Saquarema, Araruama, São Pedro da Aldeia e Cabo Frio. E para isso os traficantes utilizavam de pessoas que tinham a função de transportar os entorpecentes até os locais pré-determinados pelos chefes da quadrilha na Região dos Lagos.

Em novembro do ano passado, o taxista Arthur Ramos Figueiredo foi preso transportando cocaína, que pertencia ao traficante George Maicon Cardoso da Silva, o GG, que atua em Cabo Frio. E no mês de janeiro, Ana Carolina Vitorino foi presa em flagrante na região da Rodoviária Novo Rio com aproximadamente seis quilos de maconha.

De acordo com a denúncia, moradores que não obedecessem as ordens dos traficantes eram ameaçados pelos bandidos que se exibiam com um forte armamento. Em abril deste ano, os agentes apreenderam armas e munições num bar de Cabo Frio. O local, que pertence a Marcelo Santos de Oliveira Júnior, era utilizado como depósito dos traficantes.

Apontado como "sócio" de Cadu Playboy, Alessandro Silva Bazame, o Esquilo, foi preso em maio deste ano. Mesmo de dentro da penitenciária, o criminoso dava ordens a outros integrantes da quadrilha, determinando que rivais fossem assassinados.

A operação conta com o apoio da Coordenadoria de Segurança e Inteligência (CSI/MPRJ) do MP, policiais do 25ºBPM (Cabo Frio), agentes da Secretaria de Estado de Administração Penitenciária e da Coordenadoria de Segurança e Inteligência do MPRJ, além do Batalhão de Ações com Cães (BAC).

Últimas de Rio De Janeiro