Duas frentes partidárias estão sendo articuladas para a disputa da Prefeitura

A proposta da criação da Frente de Esquerda foi levada a Lula, que insistiu no apoio ao PMDB

Por O Dia

Rio - Duas frentes partidárias, à esquerda e à direita, estão sendo articuladas para a disputa da Prefeitura do Rio em 2016. A deputada Jandira Feghali, do PCdoB, lidera conversas que têm o objetivo de reunir dissidentes petistas e pedetistas para lançar a candidatura do deputado federal Wadih Damous (PT).

Como o PT já decidiu apoiar o candidato do PMDB, Damous teria que ir para o PCdoB, hipótese que ele rejeita. Afirma que aceitaria discutir a entrada na briga, desde que pelo PT. “Não tem como sair do partido”, diz.

Lula reprova

A proposta da criação da Frente de Esquerda foi levada a Lula, que insistiu no apoio ao PMDB.

Aécio articula

Já Aécio Neves tenta viabilizar a criação da Frente da Social-Democracia, que reuniria PSDB, DEM, o PSB de Romário e o PSD do deputado Indio da Costa. A aliança lançaria um candidato à prefeitura e serviria de base para o tucano voltar a tentar a Presidência em 2018.

Quer se explicar

Por conta das agressões à ex-mulher, Pedro Paulo pediu ao PT-RJ para ter reuniões com mulheres do partido.

Psol apura

O Psol vai usar a Lei de Acesso à Informação para saber, em órgãos do governo, se há registros de exportações de alimentos para a África feitas por empresas de Eduardo Cunha.

Últimas de Rio De Janeiro