Novo Toplessaço será voltado às mulheres com câncer de mama

A segunda edição está marcada para o dia 20, no Posto 9, a partir das 11h, com a eleição da musa do evento

Por O Dia

Rio - As cariocas estão convidadas a curtir o feriado de São Sebastião sem a parte de cima do biquíni na Praia de Ipanema. A segunda edição do Toplessaço in Rio está marcada para o dia 20, no Posto 9, a partir das 11h, com a eleição da musa do evento. Este ano, a competição será voltada para mulheres que tiveram os seios reconstruídos em decorrência do câncer de mama, e conta com o apoio da Sociedade Brasileira de Mastologia.

Larissa Tavares e Ana Paula Nogueira%2C organizadoras do Toplessaço%2C defendem a liberdade femininaErnesto Carriço / Agência O Dia

Outra bandeira será a da acessibilidade, com a instalação de uma esteira para cadeirantes que, depois será doada para a Prefeitura. A iniciativa ganhou força após a vitória da cadeirante Natache Iamaya, de 32 anos, eleita “Musa do Toplessaço” pelo júri do concurso de 2015.

A vitória de Natache trouxe à tona a questão da acessibilidade nas praias. “Foi um sufoco transportá-la, e entendemos o como é difícil para o cadeirante”, contou a organizadora da manifestação, jornalista Ana Paula Nogueira. “Eu, que via a praia como um ambiente super democrático, mudei de ideia”, completou Ana que, usa algemas para simbolizar a repressão ao corpo feminino. Ela, aliás, foi reprimida em 2013 pela polícia ao participar de protesto semelhante ao Toplessaço e se inspirou no ataque sofrido para criar o movimento carioca.

As organizadoras Larissa Tavares e Ana Paula Nogueira adiantam que vão protestar contra a proibição policial à exibiçãoErnesto Carriço / Agência O Dia

Com o tema “Ninguém precisa viver sem peito”, este ano o concurso Musa Cor de Rosa pretende informar sobre a importância do processo de reconstrução do seio. Pode participar qualquer mulher maior de 18 anos que tenha sido submetida à cirurgia de mastectomia.

As inscrições do Toplessaço vão até 15 de janeiro e devem ser feitas pelo e-mail sitetoplessinrio.com. A votação popular será feita pelo Instagram do evento, @toplessinrio. A vencedora ganhará um book profissional e será destaque no Carnaval de 2016.

Eliane Carnavele%3A vítima de câncerDivulgação

A gaúcha Larissa Tavares, de 27 anos, aderiu ao movimento depois da experiência como professora de teatro numa escola pública. “Percebi que as meninas tinham vergonha quando os seios começavam a crescer, e isso muitas vezes partia dos próprios pais das crianças”, contou. 


Candidata à musa critica preconceito

A jornalista Eliane Carnevale de 43 anos, foi a primeira inscrita nesta edição. Vítima de um câncer de mama em 2004 e 2007, Eliane fez 11 cirurgias, incluindo a retirada e a reconstrução dos seios.  “A ausência da mama, para a mulher, é muito constrangedora. A intenção é mostrar que, independentemente da doença, as mulheres continuam vivas”, pondera a candidata. “Nós não precisamos viver mutiladas. O câncer não é uma sentença de morte, nem para o corpo, nem para a autoestima", explica Eliane.

Para a organizadora do Topless, Ana Paula Nogueira o movimento não deve ser encarado como um protesto. “Queremos criar na cidade ações que imprimam mais naturalidade ao corpo, principalmente o feminino. Até o dia em que tomar sol nos seios ou dividir a canga com um cadeirante seja parte da rotina”, diz Ana.

Reportagem da estagiária Clara Vieira

Últimas de Rio De Janeiro