A hora do festival de teatro em domicílio

Festival Home Theatre leva a favelas, subúrbio e mansões a oportunidade de assistir a uma peça em casa

Por gabriela.mattos

Rio - Sentados em bancos ou no chão e sem palco. Não se engane, será apresentada uma peça de teatro e qualquer descontração do ambiente não tira a seriedade do ato (vide a foto acima, do ano passado, em uma laje do Pavão). Pelo quarto ano, o Festival Home Theatre leva a favelas, subúrbio e mansões da Zona Sul a oportunidade de assistir em casa uma peça para pessoas de todas as classes sociais.

A hora do festival de teatro em domicílioPaula Roberta / Divulgação

“É uma distribuição de experiências”, diz Marcus Faustini, idealizador do evento que já aconteceu na Inglaterra e na África do Sul. Os diretores Kerry Michael e Aubrey Sekhabi, respectivamente inglês e sul africano, estão no país para apresentações de uma das quatro mostras que compõem o festival, que começou na quinta e vai até dia 8. Se você ficou interessado e quer assistir a uma das peças acesse: festivalhometheatre.com.br e fique por dentro da programação!

Ninho de livro

O Ninho de Livro — bibliotecas em casas de passarinhos — está sendo implementado no Cantagalo, Borel, Providência, Rocinha, Chapéu Mangueira, Alemão, Cidade de Deus, Prazeres, Tabajaras e Maré. O projeto é uma iniciativa da Agência Satrápia, através de matchfunding do Canal Natura Cidades e da Benfeitoria, que premiaram outros quatro projetos do Rio.

Teatro do oprimido

‘E se o morro descesse?’ Foi a pergunta que ecoou após uma incursão policial que vitimou um jovem, no início do mês, no Viradouro, em Niterói. Com isso em mente, o Teatro do Oprimido e a associação de moradores organizaram o ‘Quando o Morro Descer’, que acontecerá amanhã, às 19h, no Campo da favela, como um manifesto de protesto artístico contra a violência.

Sebrae capacita empreendedores

O Sebrae/RJ, em parceria com a Riotur, está capacitando empreendedores que fazem parte do Guia de Bolso das Favelas do Rio. A ideia é prepará-los para grandes eventos em 2016. O último encontro, semana passada, foi sobre turismo de experiência. O próximo será sobre precificação, com consultoria sobre quanto cobrar. Alemão, Chapéu Mangueira, Babilônia, Tabajaras e Cabritos estão entre as favelas contempladas.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia