Rede aérea da SuperVia é atingida por tiro e complica circulação de trens

Disparo provocou queda de 500 metros de cabo próximo a estação Honório Gurgel e deixa atrasos no ramal Belford Roxo

Por O Dia

Rio - Uma estrutura da rede aérea dos trens da SuperVia foi atingida por um disparo de arma de fogo na manhã desta quarta-feira e, por esse motivo, causa transtorno na circulação das composições. De acordo com a concessionária, a rede foi atingida próximo à estação Honório Gurgel e arrebentou cerca de 500 metros de cabo e interrompeu a viagem de um trem que seguia no ramal Belford Roxo para a Central do Brasil.

Rede aérea foi atingida próximo à estação Honório GurgelDivulgação / SuperVia


Técnicos da SuperVia estão no local para a realização de reparos e a previsão é que o serviço seja normalizado às 18h. No momento, os trens do ramal Belford Roxo circulam com atrasos. Os intervalos em direção ao município da Baixada Fluminense chegam a 15 minutos, enquanto no sentido Central os trens saem com intervalos de 25 minutos. Não há registro de atrasos nos outros ramais.

Por volta das 7h05 desta quarta-feira, passageiros de uma composição que seguia de Belford Roxo para a Central do Brasil andaram sob os trilhos. De acordo com a SuperVia, alguns usuários forçaram a abertura das portas e desembarcaram de maneira irregular na via para chegar à plataforma. A concessionária alega que os passageiros são informados sobre o problema por meio do sistema de áudio dos trens e das estações.

Procon autua SuperVia por falha na composição

do Procon Estadual, instaurou novo processo administrativo contra a Supervia. Segundo o Procon, a empresa será autuada devido aos acontecimentos da manhã e terá um prazo de 15 dias para apresentar a defesa. Caso essa não seja aceita, a SuperVia será multada em um valor que não foi revelado pela autarquia.

Esse é o quarto processo administrativo contra a concessionária apenas este mês. O primeiro foi instaurado devido à queda de uma passageira no vão entre o trem e a plataforma da estação de Bangu no momento em que embarcava, o segundo foi após uma passageira ficar com o dedo preso na porta de um trem quando embarcava na estação de Santíssimo e o terceiro foi quando uma passageira ficou com o dedo preso em uma porta na estação Santíssimo. A composição seguiu viagem mesmo após os passageiros acionarem os botões de emergência.


Últimas de _legado_O Dia 24 Horas