Polícia investiga suposta ameaça de morte a diácono em Barra do Piraí

Rafael Ferreira vem se destacando na defesa ambiental e a críticas à política local

Por O Dia

Rio - A 88ª DP (Barra do Piraí), no Sul Fluminense, investiga suposta ameaça de morte recebida pelo diácono da Igreja Católica Rafael Ferreira, o Rafaelzinho, coordenador de Núcleo da Comissão Ambiental Sul do município, que congrega entidades de classe, associações de moradores e representantes da sociedade, na luta pela preservação e desencadeamentos de ações em defesa do meio ambiente na região.

De acordo denúncias veiculadas em redes sociais, no último dia 18 uma pessoa, sem ser notada, deixou um envelope no Bispado de Barra do Pirai, com uma folha em seu interior contendo os seguintes dizeres: “Padre (sic) Rafael é melhor ficar calado”.

Rafael Ferreira vem se destacando na defesa ambiental e a críticas à política localWhatsApp O DIA (98762-8248)

O delegado Bruno Gilaberte abriu inquérito para investigar a suposta ameaça ao futuro sacerdote, que vem se destacando na luta contra o desmatamento e por iniciativas que ajudam a recompor o meio ambiente e preservação de rios. Maiores informações ainda não podem ser divulgadas para não atrapalhar as investigações. De acordo com lideranças da cidade, Rafael também vem sendo "um crítico da política local", provocando debates e questionamentos em diversas áreas, como a saúde.

Imagens de câmeras do local onde o envelope foi deixado e nas imediações do bispado, poderão ajudar a identificar a pessoa que deixou o envelope na casa paroquial. Diante do ocorrido, líderes comunitários, classistas e religiosos, passaram a divulgar o fato para chamar a atenção da sociedade em geral. Na quinta-feira, Rafael deverá denunciar o caso pessoalmente na Tribuna Livre da Câmara de Vereadores de Barra do Pirai.

“Nossa solidariedade, apoio e presença junto a Rafael neste momento”, escreveu numa das redes sociais, José Maria da Silva, membro da Comissão Ambiental Sul de Volta Redonda, em texto intitulado “Querem Calar a Voz dos Novos Profetas”. “Covardes, se identifiquem!”, desabafou o presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) de Volta Redonda, Alex Martins. Dezenas de outras mensagens de apoio a Rafael foram postadas pela internet neste sábado. O diácono deverá se manifestar neste domingo sobre o assunto.

NOTA DA DIOCEDE DE BARRA DO PIRAÍ-VOLTA REDONDA:

A diocese lamenta o ocorrido. É preciso lembrar que essa não é a primeira, nem será a última vez que membros da Igreja Católica são ameaçados por fazerem críticas e cobranças a favor dos direitos da pessoa humana e do povo. A Diocese agradece a mobilização popular em solidariedade ao diácono e na defesa da verdade, mas pede cautela, sobriedade e paz.

O diácono Rafael disse que não prolongará o assunto. “Depois de rezar e refletir, decidi que não irei à polícia. Estamos no ano da misericórdia e essa supera a justiça. Só o perdão e a misericórdia podem por fim ao ciclo da maldade. Ainda que seja um risco não denunciar, quero correr esse risco em nome da paz, da reconciliação e da concórdia”.

Últimas de Rio De Janeiro