Portal oferece recompensa por acusados de matar policial da Core

Agente foi morto com um tiro na cabeça em um assalto no Méier

Por O Dia

Rio - O Portal dos Procurados divulgou nesta terça-feira um cartaz com recompensa de R$ 1 mil para quem tiver informações que resultem na captura de Ygor Souza Lucena, conhecido como "Furinho", de 20 anos; Phelipe Pacheco de Melo, o "Lipão", de 23 anos; Dionísio Vieira da Cruz, o "Nisinho", de 28 anos. O trio é acusado de envolvimento no assassinato do policial civil da Core Fabiano Ribeiro Besada Rodrigues, de 33 anos.

Ygor Souza Lucena%2C conhecido como 'Furinho'%3B Phelipe Pacheco de Melo%2C o 'Lipão' e Dionísio Vieira da Cruz%2C o 'Nisinho' são procurados pela morte de policial da Core Divulgação

Segundo o Delegado Brenno Carnevale, da Divisão de Homicídios, os bandidos seguiram o carro da vítima e aproveitaram para realizar a abordagem no momento em que o trânsito na via foi interrompido por um caminhão de lixo, impossibilitando assim que o policial saísse do local.

O agente foi morto com um tiro na cabeça em um assalto no Méier, Zona Norte do Rio, na noite da última quarta-feira. Fabiano estava na Core, unidade de elite da Civil, há sete anos e levava sua namorada, identificada como Ana Carolina, para casa, no Méier. Os dois haviam jantado em um restaurante japonês momentos antes. Já no carro e perto de seu destino foram abordados pelos assaltantes, na rua Dona Claudina. Uma moto parou na frente do carro de Fabiano que não teria visto que comparsas estavam em outro veículo, dando cobertura ao assalto.

A sua namorada correu assim que começou a troca de tiros. Um suspeito do assalto, identificado como Juan Carlos Lourenço da Silva, 22, foi morto no local por Fabiano. O pai de Fabiano, Gilson Besada, 64, contou que o filho quis se tornar agente após fazer matérias de jornalismo policial.

Qualquer informação a respeito do caso podem ser denunciadas através dos seguintes canais: Whatsapp ou Telegram dos Procurados (21) 96802-1650; pelo Facebook/(inbox), endereço: https://www.facebook.com/procurados.org/, pelo mesa de atendimento do Disque-Denúncia (21) 2253-1177, ou pelo aplicativo do DD. O Anonimato é garantido.

Segundo o Portal dos Procurados, todas as informações serão repassadas para a Delegacia de Homicídios – DH/Capital, que está encarregada do inquérito criminal.

Últimas de Rio De Janeiro