Informe do DIA: Romário convoca reunião para discutir provável saída do PSB

Senador vai se encontrar com prefeitos e vereadores de seu grupo político. PRB, PV e PPL já fizeram convites

Por O Dia

Rio - ?Principal nome do PSB no estado, o senador Romário convocou reunião, mês que vem, para discutir sua provável saída do partido. Vai se encontrar com prefeitos e vereadores de seu grupo político para analisar propostas que já recebeu. O PRB, do prefeito eleito Marcelo Crivella, o PV e o PPL já fizeram convites.

A ida para um partido de maior estrutura não está descartada, mas Romário prefere um no qual tenha entrada na direção nacional a algum em que não tenha direito a apito. Segundo aliados, a chance de o ex-jogador mudar de legenda ano que vem “é de 90%”. 

Eleições

O racha entre o grupo de Romário e o de Hugo Leal provocou um desastre eleitoral para o PSB no Rio. A legenda não elegeu sequer um vereador. No primeiro turno, o presidente nacional do PSB, Carlos Siqueira, ficou ao lado de Leal, que preferiu apoiar Indio da Costa (PSD) à prefeitura; Romário fez campanha para Crivella. A possibilidade de Romário ficar no PSB passa pela queda de Siqueira.

Convites

Quem chamou Romário para o PV foi o senador Álvaro Dias; para o PPL, o ex-secretário de Brizola Vivaldo Barbosa.

A TV de Cabral

A cela na qual está preso Sérgio Cabral, em Bangu, foi equipada com uma televisão. Antes, o ex-governador se esgueirava para ouvir o noticiário pela TV da cela ao lado. 

O novo chefe

Aos 25 anos, Marco Antônio Cabral, filho de quem o nome sugere, assumiu a chefia do clã após a prisão do pai. O secretário estadual de Esportes tem dado conselhos ao irmão mais velho e levado os dois mais novos, filhos de Adriana Ancelmo, à escola.

4 em 1

Secretário estadual de Agricultura, Christino Áureo (PP) comandará a pasta que abrigará, além de Agricultura, as secretarias de Obras, Transportes e Desenvolvimento Econômico. Vai se chamar Secretaria de Infraestrutura, Agricultura e Desenvolvimento do Interior. Marco Capute (Desenvolvimento Econômico) deixará o governo; já os secretários de Obras e Transportes devem assumir subsecretarias.

Contraponto

A deputada Jandira Feghali (PCdoB) diz que o próprio Ministério Público Federal, por meio do procurador-Geral, Rodrigo Janot, sabia que o texto das 10 medidas contra corrupção sofreria alterações. “Quando ele apresentou o texto às lideranças, disse, de forma respeitosa, que caberia à Câmara fazer modificações. Naquele mesmo dia, deputados lhe disseram que haveria alterações.”

Últimas de Rio De Janeiro