Por bianca.lobianco

Rio -  O poeta, escritor e teatrólogo Ferreira Gullar foi enterrado, nesta segunda-feira, no cemitério São João Batista, em Botafogo, na Zona Sul do Rio. O velório aconteceu durante a noite de ontem e a manhã de hoje na Academia Brasileira de Letras, no Centro do Rio.

Gullar estava internado no Hospital Copa D'Or, em Copacabana, na Zona Sul do Rio e tinha 86 anos. O poeta morreu em decorrência de uma pneumonia.  

José de Ribamar Ferreira, nome verdadeiro de Ferreira Gullar, foi um dos maiores escritores brasileiros de todos os tempos. Nascido em 1930 em São Luís, no Maranhão, foi eleito imortal em 2014 na Academia Brasileira de Letras. 

O poeta é um dos onze filhos do casal Newton Ferreira e Alzira Ribeiro Goulart, de quem adaptou o sobrenome para uma versão 'mais abrasileirada'. Morando no Rio de Janeiro, participou do movimento da poesia concreta. Desde 1949, publicou poesias, crônicas, contos, peças de teatro, ensaios e participou de textos de televisão, filmes e documentários. Sua maior obra é considerada 'Poema Sujo', de 1976. 


Você pode gostar