Polícia procura traficante de ecstasy que fugiu e oferece recompensa de R$ 1 mil

Eduardo Gomes de Mattos Cotrim de Menezes, o Dudu, de 36 anos, saiu da prisão para cumprir regime semiaberto e não voltou mais

Por O Dia

Rio - O Portal dos Procurados divulgou nesta quarta-feira um cartaz com recompensa de R$ 1 mil por denúncias que levem à prisão de Eduardo Gomes de Mattos Cotrim de Menezes, o Dudu, de 36 anos, condenado por tráfico de drogas sintéticas em festas rave. Ele está foragido desde junho de 2012, sete meses após ser condenado a 10 anos de prisão, quando ganhou o benefício para cumprir a pena no semiaberto.

Dudu é foragido da Justiça e foi condenado por tráfico de drogas sintéticasDivulgação

Segundo a polícia, o traficante, de classe média e na época estudante de Direito, vendia drogas sintéticas como ecstasy, cheirinho-da-loló e adesivos de LSD a outros jovens da classe média e alta. A venda era feita por telefone ou nas próprias festas. Dudu foi preso em novembro de 2007 na Praia do Recreio dos Bandeirantes, na Zona Oeste. Na ocasião, ele tentou fugir a nado, mas foi alcançado e preso pelos policiais. Com ele foi apreendida diversas drogas.

De acordo com as investigações e depoimento de um dos integrantes do grupo, preso na mesma época, quem tinha melhor poder aquisitivo viajava à Amsterdam, capital holandesa, onde adquiriam cada comprimido de ecstasy por cerca de um dólar (aproximadamente R$ 2 à época), e compravam grandes quantidades, cerca de 100 mil comprimidos, que revendiam nas festas por R$ 25 cada. Segundo a polícia, Dudu seria o principal fornecedor do grupo. Contra ele há um mandado de prisão em aberto expedido pela Justiça.

Morte em rave

Numa das festas em que o grupo de Dudu vendia drogas, realizada em Itaboraí, Região Metropolitana do Rio, em outubro de 2007, um estudante de 17 anos morreu e pelo menos 18 foram hospitalizados após ingerirem drogas, incluindo ecstasy, e bebida alcoólica, em um evento que durou quase um final de semana.

Quem tiver qualquer informação a respeito da localização Eduardo Gomes Cotrim, favor denunciar pelos seguintes canais: Whatsapp ou Telegram dos Procurados (21) 96802-1650; pelo facebook/(inbox), endereço: https://www.facebook.com/procurados.org/, pelo mesa de atendimento do Disque-Denúncia (21) 2253-1177, ou pelo aplicativo do DD. Em todos os canais de denúncias, o anonimato é garantido.


Últimas de Rio De Janeiro