Governo estuda colocar bondes históricos nos trilhos novamente

Composições antigas estão estacionadas ao tempo na antiga estação da Leopoldina

Por O Dia

Rio - Pelo menos cinco bondes de Santa Teresa, que eram símbolos da boemia carioca, estão inutilizados e expostos ao tempo no pátio da antiga Estação Ferroviária da Leopoldina. A frota antiga foi desativada, mesmo com a retomada do transporte, no ano passado, após acidente em 2011.

Estado vai avaliar a possibilidade de adaptar os bondes antigos à nova frota%2C que circula desde 2016Estefan Radovicz / Agência O Dia

Apesar de estacionados como sucata, ainda há uma última esperança de ver os bondes históricos circularem novamente, pois o governo estuda retomar a operação.

Para o professor de Engenharia de Transportes da Coppe/UFRJ, Hostílio Ratton Neto, a renovação da frota é um processo normal, mas os bondes antigos deveriam estar armazenados em locais seguros.

“Os veículos mais antigos demandam custo muito alto de manutenção e de operação. Por isso, é natural que haja renovação da. Mas enquanto o governo não decide qual será o fim dos bondes, eles devem ficar armazenados em local seguro”, explicou.

A Companhia Estadual de Engenharia de Transportes e Logística (Central) está elaborando um estudo, com previsão de conclusão em três meses, sobre o retorno dos bondes antigos na operação de Santa Teresa. Serão avaliadas as questões de adaptabilidade ao sistema e custos para adequação e inclusão de novas funcionalidades. Atualmente, o bondinho circula entre os largos da Carioca e Guimarães. 

Últimas de Rio De Janeiro