Vídeo: Alunos relatam assaltos, estupros e falta de iluminação na Rural

Estudantes organizam ato contra violência sexual nesta segunda-feira. Universidade divulgou nota com medidas para aumentar segurança

Por O Dia

Rio - Andar pelo campus da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ), em Seropédica, tornou-se um tormento para os alunos. Sem iluminação, diversos locais da instituição viraram alvo de assaltantes. Além dos casos de roubo, os jovens relatam estupros, como os dois que ocorreram na semana passada. Para driblar a insegurança, os estudantes tentam andar em grupos entre os prédios e na saída das aulas, mas eles dizem que nem sempre essa medida é eficaz.

Em vídeos enviados ao DIA, os alunos mostram que o campus da universidade fica às escuras durante a noite. Nas imagens, é possível perceber que a pouca luminosidade existente no local vem dos prédios onde ocorrem as aulas e do farol dos veículos que passam pelas vias próximas à instituição.

Uma estudante de Relações Internacionais, que preferiu não se identificar, conta que enfrenta transtornos no seu percurso diariamente. Ela anda pelo menos 1 km entre o Prédio de Aulas Teóricas (PAT) e o Instituto de Ciências Humanas e Sociais (ICHS). Um vídeo gravado pela jovem, em março deste ano, mostra que o caminho entre o Prédio Principal (P1) e o ICHS está sem luz. "Tenho medo de ir para as aulas, já que todas são no horário noturno. Nunca fui assediada, mas já fui perseguida no campus”, conta a aluna, de 21 anos.

Apesar de as imagens terem sido filmadas em março, os locais continuam sem luz até hoje. Em outra filmagem, feita na última sexta-feira, é possível ver que todo o trecho até o Prédio Principal, passando pela Biblioteca Central, está com pouca iluminação. Para os alunos, este problema contribui para o aumento de assaltos e casos de estupros na universidade.

De acordo com dados recentes divulgados pelo Instituto de Segurança Pública (ISP), foram registrados sete estupros em Seropédica nos três primeiros meses deste ano. O número é equivalente ao do mesmo período de 2016.

Segundo o ISP, houve um aumento no índice de assaltos a veículos: 39 casos entre janeiro e março de 2017 contra 25 do período do ano passado. Houve também um crescimento de roubos de celulares: oito contra cinco ocorrências.

Protesto contra violência sexual na universidade

Estudantes organizam um protesto, nesta segunda-feira, contra os casos de abusos sexuais e estupros dentro da Rural. Entre as reivindicações estão a melhor iluminação do campus, ronda efetiva de guardas na instituição, adequação da rota dos ônibus disponibilizados pela universidade (conhecido como "fantasminha"), apoio psicológico às vítimas de violência sexual e o corte dos matagais.

A concentração do ato estava prevista para 10h, na Praça da Alegria. Depois, os organizadores vão confeccionar cartazes para a manifestação e, às 15h, pretendem ir ao Prédio Principal, onde fica a reitoria.

Em nota, a Prefeitura de Seropédica destacou que vai pedir com urgência uma reunião com representantes da Segurança Pública, o reitor da universidade e com o governador do Rio, Luiz Fernando Pezão.

Já a UFRRJ informou que soube dos casos e pediu para os alunos tomarem cuidado com caronas de pessoas desconhecidas. A instituição reforçou que a reitoria está acompanhando as duas ocorrências e providenciando ações para aumentar a segurança na universidade.

No site, a direção da faculdade enumerou algumas dessas medidas. Entre elas estão a aquisição de lâmpadas e material elétrico para a melhoria da iluminação do espaço, que devem ser entregues em dez dias; a compra de um sistema de câmeras de filmagem para o monitoramento das áreas de maior circulação de pessoas no campus; e acompanhamento e apuração de casos de violência contra a mulher.

Ato será realizado na próxima segunda-feiraReprodução Facebook

"A Reitoria da UFRRJ considera que a grave situação de violência e insegurança vivenciada em nossos campus não é um problema isolado e de fácil solução, uma vez que exige a adoção de um conjunto de medidas de políticas públicas, cujas decisões dependem de uma consistente articulação de esforços entre os atores do estado e da sociedade civil", completou, em nota.

Leia a íntegra da nota da Rural

?A despeito da grave dificuldade financeira enfrentada pela maioria das IFES, decorrentes da política de contingenciamento dos recursos orçamentários adotada pelo governo federal, a Reitoria adotou as seguintes providências em caráter emergencial:

a) Aquisição de dois tratores novos e de 25 roçadeiras costais para a realização de mutirões de serviços de poda e controle da vegetação, com vistas à melhoria das condições de visibilidade para ronda motorizada realizada pela Divisão de Guarda e Vigilância;

b) Aquisição de lâmpadas e material elétrico para a melhoria da iluminação no câmpus de Seropédica, com entrega prevista em dez dias, as quais serão instaladas imediatamente pela Prefeitura Universitária;

c) Aquisição de um sistema de câmeras de filmagem para o monitoramento das áreas de maior circulação de pessoas no câmpus de Seropédica, com entrega prevista nos próximos dias;

d) Acompanhamento dos casos de violência contra a mulher e demais casos, mediante o seu encaminhamento à Delegacia de Polícia e às redes públicas de saúde local, bem como do oferecimento da estrutura de apoio psicossocial disponível na UFRRJ no âmbito da Divisão de Saúde e da Pró-Reitoria de Assuntos Estudantis, mantendo-se o sigilo necessário para a preservação da integridade psicológica das vítimas;

e) Apuração dos casos de violência, mediante a abertura de sindicância e processos administrativos, nos quais há comprovação de autoria por parte de membros integrantes da comunidade universitária da UFRRJ; e

f) Negociação com a Prefeitura Municipal e com a empresa MRS Logística, com vistas à reconstrução da passarela da ciclovia;

No âmbito das providências de médio e longo prazo, a Reitoria da UFRRJ trabalha na adoção das seguintes medidas

1.Realização nos dias 16, 17 e 18 de maio de 2017 de audiências públicas, nos campus de Seropédica, Nova Iguaçu e de Três Rios, abertas à comunidade universitária para apreciação e discussão da proposta de Código de Conduta Discente elaborada pela Comissão designada pela Reitoria da UFRRJ, por meio da Portaria nº 483/GR, de 15 de junho de 2016, que posteriormente será submetida à aprovação final do CONSU, ainda neste semestre;

2.Elaboração de uma política de acolhimento a pessoas em situação de violência, na qual está previsto um protocolo de atendimento e a articulação de esforços junto às redes públicas locais de saúde, segurança, assessoria jurídica, assistência social e psicossocial, que será submetida a aprovação final do CONSU, após a aprovação do Código de Conduta Discente;

3.Negociação de uma parceria com o Município de Seropédica, com vistas à implantação de uma sede da Guarda Municipal em um Próprio Nacional Residêncial (PNR) próximo à ciclovia, possibilitando a melhoria das condições dos transeuntes naquele local;

4.Realização de uma reunião da Reitoria com o Comandante do Batalhão da Polícia Militar da área de Itaguaí e Seropédica para discutir a adoção de medidas preventivas que possibilitem a melhoria das condições de segurança nas áreas externas do câmpus da UFRRJ; e

5.Elaboração pela Reitoria em conjunto com os servidores da Divisão de Guarda e Vigilância de uma proposta de realização do I Fórum de Discussão para a Construção de diretrizes para uma Política Institucional Permanente de Segurança nos câmpus da UFRRJ, a qual será aberta à participação de todos os membros da comunidade universitária.

Últimas de Rio De Janeiro