Parceiro de Beira-Mar preso é considerado 'extremamente violento' pela polícia

Ele foi capturado nesta sexta-feira, em Mogi das Cruzes, São Paulo, por policiais da 39ª DP (Pavuna)

Por O Dia

Rio - Apontado como homem de confiança do traficante Fernandinho Beira-Mar, Marcos José Monteiro Carneiro, preso nesta sexta-feira por policiais da 39ª DP (Pavuna), é considerado "extremamente violento" pela polícia, segundo o delegado titular Henrique Damasceno.

Conhecido como 'Periquito'%2C Marcos José Monteiro Carneiro foi presoDivulgação

Também conhecido como "Periquito", "Tio" ou "Grande", ele foi encontrado em um condomínio de luxo em Mogi das Cruzes, São Paulo, nesta sexta-feira, após uma semana de vigilância. Ele não estava armado e não ofereceu resistência à prisão. Segundo o delegado, ele não usava documentos falsos, mas se apresentava com outro nome na cidade.

Segundo as investigações, "Periquito" e Beira-Mar eram parceiros desde as primeiras ações criminosas - eles foram presos juntos em 1986, por um roubo a joalheria em Petrópolis, Região Serrana. Beira-Mar também é padrinho de um dos filhos de Marcos José.

Ele é suspeito de fornecer armas e drogas em comunidades cariocas de diferentes facções, além de ser o principal articulador em liberdade de Beira-Mar. "O fato de ele (Beira-Mar) estar no presídio federal, não significa que esteja incomunicável", considerou o delegado titular.

O delegado assistente, Vinicius Miranda, lembrou que "Periquito" também responde por uma chacina no Morro da Glória, em Petrópolis, ocorrida em 2014. Ele teria ordenado a morte de um grupo que disputava o controle do tráfico no morro. Na ocasião, quatro pessoas foram assassinadas e duas ficaram feridas.

De acordo com a polícia, o suspeito não tinha residência fixa e migrava de estado em estado, dificultando sua captura. Ele foi classificado como "extremamente cauteloso". Ele estava foragido desde 2011 e tinha quatro mandados de prisão pendentes por tráfico internacional de drogas. Ainda não há informações sobre onde "Periquito" ficará preso. A polícia informou que as investigações sobre o caso ainda estão em andamento.

Últimas de Rio De Janeiro