Evento para reunir todas as tribos

Praça Araribóia, no Centro, recebe na próxima terça, uma feira cultural em homenagem ao Dia do Índio

Por O Dia

Niterói - Com tantas raízes indígenas, Niterói não poderia deixar passar em branco o Dia do Índio, comemorado na terça-feira, dia 19 de abril. A data será lembrada pela feira cultural Somos Todos Índios, que vai rolar aos pés da estátua de Araribóia, na Praça que leva o nome do fundador da cidade.

Índios das tribos Puri%2C Pataxó e Apurinã estarão entre os 20 expositores do evento. O evento acontece de 8h às 20hDivulgação


O evento é gratuito e começa às 8h e vai até às 20h, dando a chance dos trabalhadores que pegam a barca darem um pulinho ali. Índios das tribos Puri, Pataxó e Apurinã estarão presentes com barraquinhas de artesanato indígena.

Diretora da Casa do Artesão de Niterói e organizadora do evento, Rosane Calôr diz que o objetivo é retomar a relação da cidade com os aborígenes. “A gente veio e tomou o lugar deles e eles ficaram sem espaço. Queremos resgatar essa cultura, queremos que eles trabalhem no artesanato da cidade”, destacou.

Durante o dia haverá atrações diversas como a apresentação do Ritual Toré, uma dança indígena que significa boas vindas. Vai ter ainda uma oficina sobre a relação do meio ambiente com o urbano e a contação da história “Oca dos Sabores”, com os índios Dauá Puri e Afonso Apurinã.

E para encerrar as homenagens com chave de ouro, no início da noite vai ter a exibição do filme Vermelho Brasil. O longa, com direção de Sylvain Archambault, narra o Brasil do século XVI, quando uma expedição francesa chega a atual cidade do Rio de Janeiro e inicia uma sangrenta batalha portugueses e índios locais.

RAÍZES TUPI

Que o nome Niterói vem do tupi e significa ‘águas escondidas’ muita gente já sabe, mas o que muitos desconhecem é que alguns bairros da cidade também foram batizados com influência indígena.

O prefixo ‘ita’, que vem do tupi-guarani, significa pedra. Quem mora em Itaipu, por exemplo, pode dizer que está na ‘pedra que canta’. Itacoatiara é equivalente à ‘pedra pintada’ para os índios.

Já Icaraí significa ‘águas sagradas’. E o nome Jurujuba deriva de ‘aîuruîuba’, termo tupi que significa ‘papagaio amarelo’.


Últimas de Rio De Janeiro