Três Rios está em 3º lugar no ranking do crescimento de receita líquida

Município que irá sediar etapa do Mapa do Comércio a partir de quinta-feira atraiu grandes empresas com incentivos fiscais

Por O Dia

Rio - Três Rios, cidade do centro-sul fluminense que irá sediar o encontro regional do Mapa Estratégico do Comércio entre quinta e sexta-feira, está em terceiro lugar no ranking de crescimento de receita líquida no estado. O índice leva em consideração a soma de todas as receitas do município, de 108,22% entre 2009 e 2014. O ranking é liderado por Itaboraí, com 120,4%. Queimados está em segundo lugar, com 116,92%.

E, apesar dos tempos de crise, o crescimento continuou nos últimos anos. O orçamento de Três Rios quintuplicou nos últimos sete anos. Em 2009, foi de R$ 70 milhões. Neste ano, chegou a R$ 340 milhões, um aumento de 385%.

Fabricante de latas de alumínio Latapack-Ball investiu R%24 150 milhões em linha de montagem em Três RiosDivulgação

Para Julio Cezar Rezende de Freitas, presidente do Sindicato do Comércio Varejista de Três Rios, esse crescimento é reflexo da lei de incentivo fiscal. “Isso mudou o perfil da cidade. É uma política de atração de empresas, que está dando certo. A cidade mudou muito. E em pouco tempo”, argumenta.

Fábricas de grande porte
Para se ter uma ideia, a iniciativa atraiu mais de 170 indústrias de médio e grande porte, gerando 15 mil empregos diretos e indiretos. Antes de 2009, havia apenas 20 indústrias no município.

O município atraiu fábricas de grande porte. Foi o caso da Latapack-Ball, uma das mais importantes fornecedoras de latas de alumínio para empresas de bebidas no país, que inaugurou uma unidade em Três Rios em 2010, com aplicação de R$ 150 milhões na primeira linha de montagem.

No ano seguinte, foi a vez da inauguração da fábrica de bebidas da Nestlé no município, com investimento de R$ 163 milhões e geração de mil postos de trabalho, entre empregos diretos e indiretos. A unidade é responsável pela fabricação de 200 mil litros de leite por dia e produtos à base de soja.

Últimas de Rio De Janeiro