Itaboraí celebra 197 anos do nascimento do escritor Joaquim Manuel de Macedo

Escritor é autor do clássico da literatura ‘A Moreninha’

Por O Dia

Rio - Itaboraí vai comemorar em grande estilo o aniversário de um de seus filhos mais ilustres. Hoje e amanhã — dias 22 e 23 —, a Biblioteca Municipal irá realizar diversas atividades especialmente destinadas a homenagear os 197 anos de escritor Joaquim Manuel de Macedo, celebrado em 24 de junho.

Festa terá exibição de documentário%2C teatro e exposição de obras raras Divulgação

Segundo Wanderson Silvas, diretor da Biblioteca Municipal, o escritor foi fundamental para Itaboraí e até hoje é figura ilustre da cidade. Afinal, é autor do clássico da literatura brasileira, ‘A Moreninha’, de 1844. “Nosso objetivo é manter viva a memória de Joaquim Manuel de Macedo, principalmente para a população local”, destaca.

A programação começa hoje, às 10h, com visita guiada por locais importantes de Itaboraí, como o Centro Histórico. Em seguida, na Biblioteca Municipal, exibição do documentário ‘Vida e Obra de Joaquim Manuel de Macedo’. Após o filme, bate-papo com o professor Carlos Alexandre Chavão e encenação da peça ‘O Título’.

Ainda na Biblioteca Municipal, exposição de obras raras do próprio Joaquim Manuel de Macedo, como ‘A Namoradeira’ e ‘A Moreninha’. Também serão expostos livros de outros autores que pertenceram ao acervo da antiga Biblioteca Popular Itaboraiense, fundada em 1873 pelo escritor.

Na sexta, dia 23, a programação terá novamente visita guiada pelo Centro Histórico, exibição do documentário e bate-papo — às 9h e 14h. Às 18h, apresentação da peça ‘O Casamento na Roça’, em palco montado ao lado da Paróquia de São João Batista.

FILHO ILUSTRE

Joaquim Manuel de Macedo nasceu em 24 de junho de 1820. Além de romancista, foi poeta, cronista e dramaturgo. Chegou a se formar em Medicina, em 1844, mas nunca exerceu a profissão. No mesmo ano estreou na literatura com ‘A Moreninha’, primeira obra literária brasileira a se tornar sucesso de público. O autor escreveu outros dezessete romances, dezesseis peças de teatro e um livro de contos. O escritor morreu em 11 de abril de 1882. 

Últimas de Rio De Janeiro