Aposentados que vão receber precatórios no ano que vem podem consultar os valores pela internet

Por O Dia

Rio - Os aposentados do INSS que ganharam ações de revisão ou concessões e tiveram dinheiro dos atrasados liberados pelos juízes entre 2 de julho de 2016 e 1º de julho deste ano já podem verificar se os precatórios estão na lista de pagamentos do governo federal para 2018. A consulta é feita no site da Câmara, na página da Comissão Mista de Orçamento (www.camara.gov.br/cmo) e são para os valores acima de 60 salários mínimos, considerando o piso do ano passado de R$ 880, ou seja, R$ 52.800.

O ganhador da ação contra o INSS receberá o dinheiro no BB em conta aberta pela própria JustiçaDivulgação

Os segurados do INSS vão receber os atrasados a partir do ano que vem. A lista traz o número de todos os precatórios que serão pagos em 2018, já calculados dentro da previsão de gastos orçamentários. Isso significa que quem tem os precatórios listados valores terá os valores liberados nesta leva. 

O mês do pagamento ainda não foi definido. Por lei, o governo pode pagar entre 1º de janeiro e 31 de dezembro. Em 2017, porém, os valores foram liberados em junho. Em anos anteriores, o pagamento foi adiado para o segundo semestre, entre novembro e dezembro.

Para saber em que banco será depositado o valor do precatório e a data exata para saque, basta acessar o site do Tribunal Regional Federal do Rio de Janeiro. O endereço é o www.trf2.jus.br.

A previsão é que o governo federal pague, no ano que vem, R$ 4,78 bilhões para segurados que venceram o INSS em ações de revisão ou concessão de benefício.

Esse foi o valor solicitado pelo Conselho da Justiça Federal (CJF) ao Tesouro Nacional para quitar as dívidas com precatórios do INSS em 2018 e deverá beneficiar 47.515 segurados.

Ao todo, o CJF solicitou à União R$ 34,4 bilhões para pagar atrasados no ano que vem.

DE VOLTA À UNIÃO

Vale lembrar que no último dia 31 acabou o prazo para sacar precatórios e as Requisições de Pequeno Valor (RPV) que não foram retiradas há mais de dois anos. Mas quem perdeu o prazo e quiser saber se tem direito a receber poderá acessar página na internet que o TRF-2 vai criar. No Rio e Espírito Santo, segundo o tribunal, cerca de 77,6 mil pessoas deixaram de retirar R$ 1,3 bilhão referentes a processos judiciais contra a União, conforme noticiou no último domingo a Coluna do Aposentado de O DIA.

De acordo com uma fonte da coluna, além disso, a partir da segunda quinzena do mês de setembro os juízes responsáveis pelos processos vão enviar intimações pelos Correios para esses segurados que não tiraram o dinheiro no período de dois anos.

Os segurados serão notificados para requerer o saque, mesmo após o cancelamento feito por lei sancionada por Michel Temer. Uma nova ordem de pagamento será emitida para quem solicitar a retirada. Em todo o país são R$ 8,6 bilhões de 493 mil pessoas que não retiraram os valores. 

CONFIRA

PRECATÓRIO
É uma ordem judicial para pagamento de débitos de órgãos públicos, neste caso específico refere-se a débitos previdenciários. O valor é superior a 60 salários mínimos, isto é, R$ 52.800, referente ao piso do ano passado de R$ 880.

DEPÓSITO
Os valores serão depositados em contas abertas pela Justiça da Caixa Econômica Federal e do Banco do Brasil em nome do ganhador da ação.

SAQUE
Para saber em que banco será depositado o valor do precatório e a data exata em que o crédito estará disponível para saque, basta acessar www.trf2.jus.br e fazer a consulta pelo número do precatório ou pelo número do CPF/CNPJ do beneficiário.

DOCUMENTAÇÃO
Para sacar o dinheiro será preciso apresentar original e cópia de identidade, CPF e comprovante de residência. Caso o beneficiário esteja impossibilitado de comparecer ao banco, ele deverá indicar um procurador, por meio de registro em cartório, autorizando o saque. Concessão de benefício. Esse foi o valor solicitado pelo Conselho da Justiça Federal (CJF) ao Tesouro Nacional para quitar as dívidas com

Últimas de _legado_Notícia