Batalhão da PM na Maré é atacado

Criminosos atiraram contra quartel após confronto em operação do Choque deixar dois mortos

Por O Dia

Enquanto ministro, governo do Rio e cúpula da polícia discutem (leia na página 3), bandidos armados com fuzis e pistolas atacaram o 22º BPM (Maré), na tarde de ontem. O ataque ocorreu após uma operação do Batalhão de Choque na comunidade em que houve tiroteio que deixou dois mortos e três suspeitos feridos.

Os bandidos dispararam contra os policiais a partir da comunidade da Nova Holanda, que fica nos fundos do quartel. Um dos tiros chegou a atingir um poste de luz dentro do batalhão, mas ninguém ficou ferido no ataque.

Na Linha Vermelha, que fica na frente do batalhão, muitos motoristas voltaram na contramão com medo dos tiros. A via chegou a ficar interditada por cinco minutos.

Após a operação do Batalhão de Choque, a PM informou que encontrou dois homens feridos na comunidade do Parque União, que faz parte do Complexo da Maré, e os levou para o Hospital Federal de Bonsucesso. No entanto, eles chegaram mortos à unidade de saúde. Outros três homens foram baleados e encaminhados para o Hospital Municipal Evandro Freire, na Ilha do Governador. Segundo a PM, eles estão presos. Durante a operação, um dos caveirões do Choque teve um dos pneus furado.

A Polícia Civil informou que todas as vítimas têm antecedentes criminais. A Divisão de Homídios vai investigar as duas mortes. Na operação, cerca de uma tonelada de drogas foi apreendida e dezenas de eletroeletrônicos foram encontrados em um galpão localizado na Rua Bittencourt Sampaio, na Nova Holanda. Além disso, a PM apreendeu dois fuzis, uma submetralhadora e um revólver. O caso foi registrado na 21ª DP (Bonsucesso).

O delegado Wellington Vieira, titular da 21ª (Bonsucesso), instaurou inquérito para apurar quais bandidos atiraram contra os policiais que estavam no 22º BPM. Segundo Vieira, o bando pode ter recebido ordens do traficante Rodrigo da Silva Caetano, o Motoboy, que comanda o tráfico de drogas na Nova Holanda, para o atentado.

"Espero uma comunicação oficial da PM, mas já comecei a tomar as providências. Vamos investigar quem fez isso. Felizmente, não houve feridos. Mas poderia ter. O que esses criminosos fizeram foi um atentado contra o estado e eles podem ter certeza, eles não saíram ilesos", afirmou o delegado.

Comentários

Últimas de Rio De Janeiro