César, goleiro do Flamengo, treina no Ninho do Urubu - GILVAN DE SOUZA / FLAMENGO
César, goleiro do Flamengo, treina no Ninho do UrubuGILVAN DE SOUZA / FLAMENGO
Por

Se o Flamengo passar pelo Junior de Barranquilla, chegar à final e conquistar a Copa Sul-Americana, terá muito o que comemorar, menos pela importância do torneio do que pelas dificuldades que precisa superar. As coisas se mostraram cada dia mais complicadas e é bom não debitar tudo na conta do azar. O desempenho do futebol não acompanhou o da administração, que conseguiu equilibrar as finanças proporcionando meios para que fosse montado um elenco caro, pagamentos em dia, mas que não correspondeu à expectativa. O Flamengo contratou mal: Conca, Ederson, Mancuello, Donatti, Trauco, Berrío e tantos outros. E, quando precisa, não tem um goleiro: Diego Alves operado, Muralha triturado, Thiago recuperando-se de lesão e César (foto) sem jogar há dois anos. O técnico Reinaldo Rueda, que parece perdido, sem saber o que fazer, jamais imaginou a enrascada em que iria se meter. Resta providenciar luvas para São Judas Tadeu e rezar.

Você pode gostar
Comentários