Coluna Esplanada: Governo desmonta PF na Lava Jato

Houve gradativa troca de subordinados dos investigadores, 'convites' para direções em superintendências e remanejamentos forçados de delegados nos últimos três meses

Por O Dia

Rio - O Governo desmobilizou a Polícia Federal na Operação Lava Jato em Curitiba. Houve gradativa troca de subordinados dos investigadores, ‘convites’ para direções em superintendências e remanejamentos forçados de delegados nos últimos três meses.

Márcio Ancelmo, o coordenador, é o último bastião da equipe e foi convidado para ocupar um alto cargo na direção da corporação. Érika Marena, a ex-chefe do grupo – e que deu nome à operação – acaba de ser remanejada contra sua vontade para Florianópolis. O clima azedou entre os delegados, porque alguns fecharam os olhos.

Fôlego

Dois jovens delegados (abaixo dos 30) e com menos de dois anos de PF entraram na equipe, animados para mostrar trabalho, mas não têm a experiência dos que saíram.

Baixa pesada

Nos últimos meses foram remanejados da equipe os delegados Eduardo Mauat, Duílio Mocelin e Luciano Flores (o que levou Lula da Silva sob condução coercitiva).

Vai, MP!

Agora, a bola do jogo continua com a equipe intacta do Ministério Público Federal, sob comando de Deltan Dallagnol. Aliás, a Lava Jato é das poucas onde MP e PF se afinam

Rei do toilet

Aconteceu em 2014, e só agora um jovem cacique da política revela: topou com um vaidoso Luiz Argôlo se deleitando com a imagem no espelho do toilet do Cafezinho do Senado. Argôlo olhou para o desconhecido, mostrou o bottom e soltou: “Tem que trabalhar muito para ter um desse aqui de deputado federal”.

Rei das quentinhas

Argôlo está preso em Curitiba por envolvimento direto com o esquema do doleiro Alberto Youssef, condenado a 11 anos de prisão. Hoje trabalha de verdade: serve comida para presos doentes e...limpa banheiros (com espelhos).

Kakay & Catito

O advogado Kakay anunciou pelo WhatsApp para amigos que vai reabrir o restaurante Piantella dia 5 de dezembro em Brasília. Em sociedade com Omar Peres, o Catito, dono do Fiorentina, no Rio, e da TV Globo em Juiz de Fora.

Pode?

O PTN vai trocar o nome para PODEMOS. Do jeito que vai a coisa anda em Brasília, deve ser ‘Podemos tudo’.

A sucessora

Prestem atenção em Ana Carla Abrão, secretária de Fazenda do Governo de Goiás e filha da senadora Lúcia Vânia. É a potencial sucessora de Marconi Perillo no Palácio.

Serra submerso

O Itamaraty está mudando a Assessoria de Assuntos Federativos, espécie de assessoria legislativa. O relacionamento com o Congresso é considerado péssimo por deputados e senadores. Há críticas dentro do PSDB de que o ministro José Serra sequer retorna as chamadas e há deputados que esperam desde a posse de Serra para serem recebidos.

Gracias, España

Os deputados da Comissão de Relações Exteriores ainda não receberam uma resposta do Itamaraty da carta enviada cobrando providências sobre os corpos da família brasileira assassinada na Espanha. A Câmara recebeu em dias um ofício da Embaixada da Espanha, que se antecipou nas providências diplomáticas.

Sem noção

Parte dos integrantes do movimento Patriotas é duramente criticada em Belo Horizonte por ter protestado em frente à casa do deputado Thiago Cotta (PMDB), por seu apoio ao governo Fernando Pimentel, no dia em que morreu a filha do parlamentar.

Que contenção?

Algumas agências que o Banco do Brasil vai fechar por contenção de custos ficam em prédios de órgãos públicos – e a grande maioria têm o espaço cedido.

Ponto Final

Em um país sério, Geddel Vieira Lima já teria caído do cargo.

Coluna de Leandro Mazzini

Últimas de Brasil