Esplanada: Senador não tem presa em tocar pedido de cassação de Aécio

O processo está disponível no sistema eletrônico e na secretaria do colegiado para despacho do peemedebista

Por O Dia

Brasília - Reeleito para o quinto mandato à frente do Conselho de Ética, o senador João Alberto Souza (PMDB-MA) não tem a menor pressa em tocar o pedido de cassação do colega Aécio Neves (PSDB-MG), afastado do mandato após o escândalo da JBS.

O processo está disponível no sistema eletrônico e na secretaria do colegiado para despacho do peemedebista, que se mostra inclinado a protelar o trâmite da representação contra o tucano apresentada pela Rede e o Psol.

Pela tangente

Indagado sobre o porquê da demora, João Alberto sai pela tangente: “O nosso setor de secretariado da Comissão de Ética não me encaminhou o processo”.

Procrastinação

A tendência é de o peemedebista remeter o pedido de cassação de Aécio para a Advocacia do Senado - encaminhamento não exigido pelo regimento interno da Casa.

Deu canja

O STF também entrou na onda. A 1ª Turma, que pode livrá-lo ou decretar a prisão de Aécio, decidiu esperar o julgamento da chapa Dilma-Temer no TSE.

No sapatinho

O renomado jurista Michel Temer peitou as perguntas da Polícia Federal na investigação sobre sua relação com Joesley Batista. Mas o presidente da República não tem saída. Deve ser enquadrado pelo STF que, segundo fontes da Coluna, pretende manter a investigação, apesar de Temer ter pedido o arquivamento.

O adivinho

Há testemunhas. Ainda dentro do avião que o levou do Rio para Brasília há dias, o deputado federal Celso Jacob (PMDB-RJ), ao ouvir no sistema de som do avião para se apresentar aos comissários, desabafou baixinho um “Vou ser preso”. E foi.

Cacifado

Ex-ministro de Dilma, o senador Armando Monteiro (PTB-PE) intensifica a aproximação com setores da oposição para se cacifar como candidato em uma eventual eleição indireta para a presidência da República.

Nem tanto

Monteiro procurou o ex-presidente Lula e caciques do PT, mas eles descartaram qualquer apoio ao parlamentar. O projeto do PT é eleição direta e Lula no Palácio.

Toda poderosa

O que dizem advogados de detentos que visitam clientes é que uma ala na penitenciária de BH já tem manda-chuva. Até na cadeia Andrea Neves quer mandar.

Moreira x Deltan

O ministro da Secretaria-Geral da Presidência, Moreira Franco, não deixou barato uma postagem do procurador da Lava Jato Deltan Dallagnol em uma rede social. “O foro não é para mim, é para o cargo. Sou favorável ao fim dele; você está equivocado sobre mim”, escreveu Moreira em resposta à publicação de Dallagnol.

Campanha começou

Ex-ministro do Governo Lula, o presidenciável Ciro Gomes (PDT-CE) protagoniza uma jornada de palestras de norte a sul do País para pavimentar sua candidatura e vociferar críticas contra o governo de Michel Temer.

Verborragia

Em palestra na Universidade Federal do ABC, Ciro ironizou Temer e a reforma da Previdência: “O ‘seu’ Temer se aposentou três vezes aos 50 anos. Só conto isso hoje em dia porque quero esculhambar esses canalhas que estão aí”.

Bendito o fundo

O PT mantém-se em primeiro lugar no repasse do Fundo Partidário. Já recebeu esse ano R$ 35,6 milhões. Seguido de PSDB, com R$ 29,3 milhões, e PMDB, com R$ 28,6 milhões em recursos públicos.

Do seu, do nosso

Nos últimos cinco meses, o Fundo liberou mais de R$ 270 milhões para as 35 legendas registradas oficialmente na Justiça Eleitoral.

Coluna de Leandro Mazzini

Últimas de Brasil