Por bianca.lobianco

Rio - Um dos maiores sonhos de Adriane Galisteu era entrar na guerra do domingo. Hoje, ela concretiza esse desejo, como apresentadora convidada do ‘Domingo da Gente’, que estreia às 11h, na Record. “Foi um presente que caiu no meu colo”, comemora Galisteu, que aceitou na hora o convite do diretor Vildomar Batista. “O domingo é um dia dominado por atrações masculinas. Faltam mais mulheres. Estou no dia e no horário que eu sempre quis.”

Adriane Galisteu apresentará o 'Domingo da Gente'%2C da RecordEdu Moraes / Record

Voltar dez anos depois à Record — onde comandou o programa de variedades ‘É Show’, de 2000 a 2003 — trouxe boas recordações a Galisteu. Com 40 anos de idade e 18 de TV, ela diz que amadureceu muito profissionalmente. “Meu amor pela emissora não mudou, mas meu trabalho, sim. Sou uma profissional melhor”, afirma.

Ela jura que não encarou o convite da Record pensando numa possível contratação, já que se desligou da Band em maio. Mas a possibilidade de ficar e se tornar apresentadora fixa do programa existe, sim. “Que isso sirva para eles verem o meu trabalho. Fiz o meu melhor”, diz. “Meu desejo é trabalhar, exercer minha função. Tenho meus negócios, minha peça. Mas a TV é a minha gasolina. Quero estar no ar.”

Com jogos, atrações musicais e quatro horas de duração, o ‘Domingo da Gente’ terá inicialmente 15 edições, seguindo um rodízio de apresentadores. Cinco programas já foram gravados, inclusive outro com Adriane Galisteu, ainda sem previsão de ser exibido. Ticiane Pinheiro comandará a segunda atração. Geraldo Luís e Scheila Carvalho também estão escalados.

Na estreia, o apresentador Rodrigo Faro joga um copo d’água na cara da apresentadora. A brincadeira faz parte do quadro ‘Batalha dos Astros’, no qual quem tira a carta de menor valor leva um banho. “A água estava muito gelada. O diretor tinha colocado gelo. Mas foi bem divertido. Meu filho (Vittorio, 3 anos) adorou!”, conta.

Galisteu deixou gravado o programa ‘Quem Quer Casar com Meu Filho?’, que a Band deve exibir em janeiro de 2014. “Se isso acontecer e eu estiver contratada de outra emissora, vai ser um problema dos departamentos jurídicos. Tenho uma relação boa com a Band, não tenho interesse em brigar”, avisa.

Você pode gostar