Nos blocos de rua, o carioca mostra ironia ao brincar com temas atuais

Um grupo de amigos vestiu a fantasia ‘Operação Lava Jato’ e outro folião preferiu se caracterizar de ‘presidenta Dilma’

Por O Dia

Rio - Operação Lava Jato, Paolla Oliveira, Frente Fria, Obra Atrasada. Os cariocas abusaram da criatividade, brincando com temas atuais, ao se fantasiarem para sair nos blocos de rua neste sábado. O sábado de Carnaval levou multidões para a folia. Só o Cordão da Bola Preta, o mais longevo do Rio, atraiu um milhão de pessoas, em plena manhã de sábado para o seu 97º Carnaval. A Banda de Ipanema trouxe mais de 90 mil pessoas para a orla.

A crítica política — com bom humor, é claro — esteve presente em Ipanema. Um grupo de amigos vestiu a fantasia ‘Operação Lava Jato’. Tinha até a ‘presidenta Dilma’ no meio. “Carnaval também é um momento de protestar”, justificou Ilze Papazian.

A ‘presidenta Dilma’ não escapou da Operação Lava Jato nem na Banda de Ipanema. A crítica política também foi incorporada pelos foliõesAlessandro Buzas / Agência O Dia

A política não escapou também do Bloco do Barbas, que saiu pelas ruas de Botafogo à tarde. Rodrigo Assis mamava na teta de um manequim: “Não só eu faço isso. É um esporte nacional”.

No Barbas, uma turma 12 pessoas viveu uma verdadeira uma fantasia coletiva. Aliás, o que muita gente espera, para espantar o calorão deste verão: eles se autointitularam ‘Frente Fria’. Rena Bhering, que integrava o grupo, desempenhando o papel do Sol, ‘explicou’ o motivo da longa estiagem: “Como gosto muito do Rio de Janeiro, estou predominando no céu. O que eu quero é esquentar a cidade”.

O marido dela, Rafael Correa, tinha adereços simbolizando nuvens carregadas colados no corpo: “Eu ia sair só com a minha esposa vestida de Sol e um amigo que representava a chuva, usando um borrifador de água. Mas logo vários amigos resolveram se juntar a nós. Afinal, já que a chuva de verdade não chega, a gente tem que dar uma força”.

Paolla Oliveira%3A só que nãoAlexandre Vieira / Agência O Dia

Paolla e homem-cone

O bloco Céu da Terra reuniu cerca de 10 mil em Santa Teresa. Pintadas de prata e com desenhos de escamas espalhadas pelo corpo, oito meninas, de Niterói, seguiram o cordão, que saiu às 8h do Largo do Guimarães, vestidas de sardinhas fritas. “O nome da fantasia é ‘Prato do Dia’”, contou Marcela Monteiro.

Nem a revitalização do bonde escapou da zoeira. “As obras estão lentas demais. O que está atrapalhando a vida de muita gente aqui no bairro”, disse Antonio Neto, incorporou a ‘Obra Atrasada’, vestindo um cone.

Já a bunda de Paolla Oliveira, que causou um rebuliço por causa de uma série de TV, esteve presente no Céu da Terra. Mas não aquela de plástico que está à venda nas lojas do Saara. Romeo Silva, que segurava um cartaz escrito ‘Je suis Paolla’, usou a sua própria, abusando da fantasia. “O que é bonito é para se mostrar”, dizia o rapaz. Afinal, é Carnaval.

O ranking dos mijões

Entre sexta-feira e o fim da tarde de ontem, 295 pessoas foram multadas por equipes do programa Lixo Zero por fazer xixi nas ruas . Do total, 51 mulheres e 15 estrangeiros, que receberam multa de R$ 170. No ranking dos blocos dos mijões, o que lidera até agora esta triste estatística é o Virtual, que desfilou no Leme, na sexta-feira, quando 75 pessoas foram flagradas por agentes da Secretaria Municipal de Ordem Pública (Seop) com apoio de guardas municipais.

Na segunda colocação veio o Cordão da Bola Preta com 68 foliões se aliviando nas esquinas das ruas do Centro, na manhã de ontem. Houve até gente fazendo xixi atrás dos banheiros químicos. Em terceiro ficou o Escangalha, na Gávea, com 67 pessoas (15 mulheres) descumprindo a lei em via pública. No desfile do Embaixadores da Folia, no Centro, foram multados 43. Já no Rola Preguiçosa e no Tarda Mas Não Falha, em Ipanema, 25 pessoas (10 mulheres) foram flagradas.

Na sexta, no desfile do bloco das Carmelitas, em Santa Teresa, a Seop multou 15. Ontem, no Céu na Terra, no mesmo bairro, foram apenas dois foliões. A fiscalização da Seop teve início nos desfiles de blocos do Pré-Carnaval, em 24 de janeiro, e já multou 586 pessoas (83 mulheres e 17 estrangeiros).

Reportagem: Gabriel Sabóia, Hélio Almeida, Henrique Moraes e Marcelle Bappersi

Últimas de Carnaval