Jogadores são condenados por estupro, mas Justiça determina redução da pena

Tribunal diminuiu punição de quatro jogadores e absolveu um quinto

Por O Dia

Finlândia - O Tribunal de Apelação da Justiça finlandesa determinou a redução da pena imposta a quatro jogadores da seleção de vôlei de Cuba e absolveu um quinto acusado. Eles foram condenados anteriormente por estupro.

Na primeira instância, Abraham Alfonso Gavilán, Rolando Cepeda Abreu, Ricardo Calvo Manzano e Osman Uriarte foram sentenciados a cinco anos de prisão. Já Tomás Luis Sosa Sierra teve pena de três anos e meio. As informações são da agência 'STT'.

Na nova pena, Gavilán terá que cumprir um ano e três meses de prisão, Abru, dois anos e meio, Manzano três anos, e Uriarte quatro anos. Já Tomás Luis Sosa Sierra teve sua condenação cancelada.

ENTENDA O CASO

Uma mulher acusou um grupo de jogadores de vôlei de Cuba de a ter estuprado em julho de 2016 num hotel na cidade finlandesa de Tampere, antes de uma partida da Liga Mundial. Depois dos relatos da vítima, os jogadores foram detidos pela polícia local.

Últimas de Esporte