Itália sofre com calor

Prandelli exige parada técnica nos jogos da Copa do Mundo

Por O Dia

Rio - A vitória da Itália foi, literalmente, suada. Mesmo com o resultado positivo, jogadores e comissão técnica da seleção da Itália saíram insatisfeitos com um fator em Manaus: o calor - os termômetros marcaram 39º. Autor do primeiro gol, o meia Marchisio disse que em alguns momentos era como se estivesse tendo alucinações por conta das altas temperaturas na Arena da Amazônia.

Prandelli na bronca com horários dos jogos da Copa do MundoReuters

“O mais importante era começarmos com uma vitória, especialmente em um dia que as condições eram difíceis. Às vezes, parecia que tinha alucinações por causa do calor”, afirmou Marchisio.

LEIA MAIS: Notícias e bastidores da Copa do Mundo

Para o capitão Pirlo, a temperatura prejudicou um pouco a atuação do grupo: “É um clima infernal. Calor demais para se jogar futebol.”

LEIA MAIS: Confira a tabela e a classificação da Copa do Mundo

Além deles, o técnico Cesare Prandelli reclamou da ausência da parada técnica para que os atletas se hidratassem e afirmou que reforçará à Fifa o pedido para a próxima partida, sexta-feira, às 13h, contra a Costa Rica, na Arena Pernambuco.

“É absurdo que não se possa considerar um tempo técnico. Felizmente, o árbitro teve a sensibilidade de parar o jogo de vez em quando, mas é um absurdo. Se você quer espetáculo, precisa dar energia suficiente para os jogadores”, lembrou o treinador.

Drama de Buffon

O goleiro Gianluigi Buffon ainda é dúvida para o próximo jogo. O italiano torceu o tornozelo no treino de reconhecimento do gramado, na sexta-feira passada, em Manaus.

“Ele será avaliado dia após dia”, disse o médico Enrico Castellacci.

A seleção italiana já está de volta a Mangaratiba, onde está concentrada desde que chegou ao Brasil, e volta a treinar nesta segunda-feira.

Últimas de _legado_Copa do Mundo