Felipão prega respeito ao México e mantém calma sobre situação de Hulk

Treinador indica que já tem um nome definido caso o atacante não tenha condições de entrar em campo no jogo desta terça

Por O Dia

Fortaleza - Após vencer a estreia contra a Croácia, o Brasil volta a campo nesta terça-feira para enfrentar o México. Mesmo embalado, o time de Felipão convive com a dúvida da presença ou não do atacante Hulk. Sentindo dores musculares, o atacante sequer participará do treino desta tarde e só saberá se entrará em campo horas antes do jogo. Na última coletiva antes da partida, o treinador se mostrou tranquilo sobre o fato e ainda garantiu que já tem um provável nome caso a ausência do camisa 7 seja confirmada.

VEJA MAIS: Confira a tabela e a classificação da Copa do Mundo

"Como disse o Thiago Silva, posso escolher de olhos fechados. A situação do Hulk é dúvida, mas nem tanta assim. Se houver alguma dificuldade com ele perderei um pouco do sistema total que estamos jogando há muito tempo, mas os jogadores que eu tenho têm qualidades diferentes e suficientes para acrescentar muita coisa ao nosso time. Na minha opinião não haverá problema nenhum caso ele, por acaso, não possa jogar. Temos vários nomes e eu, particularmente, já tenho um", afirmou.

A tecla que Felipão insiste em tocar, no entanto, é para a atenção no jogo desta terça. O pedido do Felipão é bem simples: É preciso respeitar e estar atento ao time do México: "Temos que ter muito respeito por eles sempre. Todas as vezes que jogam contra o Brasil, o México se comporta como um grande time. É uma grande seleção".

A partida desta terça acontece às 16h, na Arena Castelão. O duelo é válido pela segunda rodada do Grupo A da Copa do Mundo.

Tranquilo, Felipão indica que já sabe o que fazer caso Hulk não possa jogar: 'Tenho um nome'André Mourão / Agência O Dia

Olho na arbitragem

Não tenho problema nenhum com a arbitragem. Eles apitam e a gente joga. A interpretação é do juiz. Quem tem que falar e se posicionar sobre isso é a comissão que existe. O que nós temos que fazer é jogar. Não tenho preocupação nenhuma.

Situação de Hulk

O que está acontecendo já foi emitido através do site da CBF. Ele fez um exame pela manhã e esperamos o contexto total desta situação para avaliar o que vai acontecer antes do início do jogo. Ele não veio para o treino porque realmente não iria fazer nada aqui. Não ia dar pique, correr, nem participar do treino com o grupo. Então ficou fazendo tratamento, que é o melhor a ser feito.

LEIA MAIS: Notícias e bastidores da seleção brasileira na Copa do Mundo

Trauma na final da Olimpíada

Não tenho nenhuma lembrança, eu não estava lá. Como torcedor eu não gostei porque a gente perdeu, mas tenho conversado uma coisa ou outra com os atletas que participaram daquele jogo sobre a forma de jogar e o que eles viram para acrescentar ao trabalho que estamos fazendo.

Derrota de Portugal na estreia

Só assisti até os 3 a 0... Mas gostaria de lembrar a Portugal e aos meus amigos portugueses que na Eurocopa que fui o treinador nós perdemos o primeiro jogo e depois vencemos e nos classificamos. Eles têm chances, sim. Precisam se reestruturar e partir para a vitória nos dois próximos jogos. Único incentivo que posso dar é esse. Lembrar que perdemos o primeiro e depois fomos até a final. A possibilidade é muito grande e eles têm time para isso.

Duelo na Copa das Confederações

É claro que ajuda todo o estudo que a gente tem, mas a seleção mexicana mudou de técnico no mínimo duas vezes nos últimos 12 meses, então a forma de jogar também mudou. A seleção que jogou nas Confederações era um 4-4-2 e agora já é outra coisa. Temos que manter a calma e nos posicionar de uma forma boa e consistente. Precisamos causar prejuízos para a equipe adversária.

Histórico contra o México

Sempre que jogamos contra o México temos dificuldades. Não tenho estatísticas certas, mas é sempre muito duro. É um jogo que os nossos atletas sabem o quanto será equilibrado. Eles precisam ter um posicionamento muito correto. As duas equipes jogam um futebol de muita qualidade, com posse de bola, movimentação e bola no chão. Vamos insistir no cuidado e respeito ao México, mas temos que saber que uma vitória nos dá uma situação muito confortável para a terceira rodada. Só lembro e peço para que não esperem que o Brasil entre em campo e seja o dono da festa sem que o adversário tenha uma boa participação. O México tem uma bela equipe.

Palpite sobre o treinador mexicano

Tenho conhecimento da parte futebolística, sei que organizou a equipe muito bem. O México tem um sistema bem feito e o treinador tem o poder de incentivo aos seus atletas muito bom. Não vejo defeitos porque não o conheço e as virtudes são essas que vocês conhecem muito bem. É uma equipe guerreira, forte e bem organizada: jogam um bom futebol e temos que respeitar.

Dificuldade jogo a jogo

Se alguém pensa que vai entrar em campo e vencer com facilidade está errado. São 32 seleções com ótimos níveis e um jogo com 90 minutos onde tudo pode acontecer. No primeiro jogo não tivemos os primeiros 15 minutos que esperávamos. Fomos surpreendidos e sofremos o gol, mas tivemos o que vocês esperavam, que era ver a reação do time. Foi uma reação em grupo, da torcida com os jogadores. Jogadores jovens, na primeira Copa do Mundo e que reagiram muito bem. Acrescentamos experiência para os próximos jogos.

Últimas de _legado_Copa do Mundo