Goleiro da França lamenta não poder treinar no Mané Garrincha: 'Faz falta'

Fifa não permite que equipes treinem no campo do jogo para preservar o gramado

Por O Dia

Brasília - A França fez seu último treino antes de encarar a Nigéria. No entanto, os jogadores tiveram que realizar a atividade no Centro de Treinamento dos Bombeiros. A Fifa proibiu que as duas equipes fossem ao Mané Garrincha para preservar o gramado do estádio. O goleiro Hugo Lloris lamentou a decisão da entidade.

"A gente tem que se adaptar às condições. Sempre preferimos treinar na véspera no próprio estádio para ter referências. Faz falta. Mas precisamos nos adaptar a isso. Não tem muito jeito. Focados e concentrados. Isso é o mais importante", disse o goleiro e capitão Hugo Lloris.

Lloris lamentou não poder treinar no Mané GarrinchaErnesto Carriço

O comandante da seleção francesa Didier Deschamps também não gostou da decisão da Fifa.

"Não preciso treinar esquemas táticos ou jogadas ensaiadas. Nós temos um costume de treinar na véspera no local do jogo para sentir o clima. Mas o adversário está na mesma condição que a nossa (a Nigéria também não treinou no estádio Mané Garrincha). Não tem muito o que fazer. A organização precisa poupar a grama. Tiveram partidas antes aqui e vão ter outras depois", afirmou o técnico.

Deschamps só terá um desfalque para o duelo diante dos africanos: o zagueiro Sakho. Apesar disso, o treinador não entrega qual sera a escalação para o duelo. O vencedor de França x Nigéria encara quem pasasar de Alemanha e Argélia. Os dois jogos acontecem na segunda-feira, às 17h.

Últimas de _legado_Copa do Mundo