Fluminense tenta se proteger do assédio europeu a Gustavo Scarpa

Meia desperta interesse de clubes da Europa, mas diretoria avisa que só libera o jovem com 'proposta irrecusável'

Por O Dia

Rio - Eleito craque da Primeira Liga, Gustavo Scarpa começa a atrair os olhares de grandes clubes do futebol europeu. O meia, de 22 anos, tem sido o jogador mais regular do Fluminense e a diretoria já está preparada para receber sondagens e propostas na próxima janela de transferências da Europa, no meio do ano, mas avisa que só vai liberá-lo se o valor oferecido for muito atrativo.

Gustavo Scarpa é cobiçado por clubes europeusNelson Perez / Fluminense F.C. / Divulgação

“Não chegou nenhuma proposta pelo Scarpa. A gente sempre escuta muita especulação. O Fluminense tem vários jogadores jovens, a gente sempre analisa as propostas. Mas, quando o jogador é titular, só quando o valor é quase irrecusável. Normalmente, a gente busca proteger um pouco o time também”, disse o presidente Peter Siemsen ao canal "SporTV".

Scarpa foi emprestado no ano passado ao RB Brasil, de São Paulo, e voltou ao Tricolor mais maduro e com um futebol bem mais consistente. Desde o início do ano, ele conseguiu se firmar no time titular e, com a chegada de Levir Culpi, teve uma grande evolução, tornando-se o principal articulador no meio-campo.

Enquanto aguarda o duelo com a Ferroviária, quarta-feira, pela Copa do Brasil, o Fluminense vai se organizando dentro e fora campo. No treino da tarde desta quinta-feira, nas Laranjeiras, o novo vice de futebol, André Sá, foi apresentado aos jogadores.

O dirigente tem 47 anos e já atuou como secretário do Conselho Diretor, além de trabalhar na área de comércio internacional. Ele é amigo de longa data de Peter Siemsen, que já teve, durante seus dois mandatos, seis nomes diferentes ocupando o principal cargo não remunerado do futebol.