Brasil dá cartão de visitas e inicia briga pelo tricampeonato com o pé direito

Seleção feminina de vôlei superou a ansiedade da estreia e não teve dificuldades para derrotar Camarões por 3 sets a 0

Por O Dia

Fabiana comanda o 'trenzinho' da alegria após a vitória na estreia Márcio Mercante / Agência O Dia

Rio - Poderia ser um treino, mas foi a estreia da seleção feminina de vôlei na Olimpíada do Rio. A disparidade técnica entre os times pesou dentro de quadra e deu a lógica. O Brasil venceu Camarões por 3 sets a 0 (25/14, 25/21, 25/13) sem dificuldades, e deu o primeiro passo rumo ao tricampeonato olímpico no Maracanãzinho. Enquanto de um lado, a equipe de Zé Roberto luta pela hegemonia mundial, do outro, as camaronesas contavam com a empolgação e os erros adversários para tentar fazer frente.

Se o vôlei é um esporte de vibração dentro de quadra, a seleção de Camarões não deixava a desejar no quesito. Cada ponto era comemorado como se fosse um campeonato. Ainda assim, a empolgação não era suficiente para conter as bicampeãs olímpicas. O Brasil chegou a abrir nove pontos de vantagem, fazendo 16 a 7. As camaronesas contavam com os erros adversários para fazer grande parte dos seus pontos, enquanto as brasileiras deixavam a ansiedade tomar conta em certos momentos. Ainda assim, não foi difícil fechar o primeiro set com 11 pontos de vantagem, em 25 a 14.

O segundo set ainda mostrava um Brasil muito superior, apesar das falhas. Por outro lado, indicava uma seleção de Camarões mais ligada no jogo. A vantagem, no entanto, era menor: as camaronesas chegaram a encostar no placar em 18 a 19. Foi quando Juciely virou a arma brasilera - a central se destacou nos ataques e nas defesas. Em meio a uma possível reação adversária, Zé Roberto optou por parar o jogo. A estratégia surtiu efeito e as brasileiras voltaram para quadra com muito mais gás. Inspirada, Fabiana comandou a reta final, fechando em 25 a 21.

Em busca do tricampeonato olímpico%2C Seleção inicia a Rio-2016 com vitória contundente Márcio Mercante / Agência O Dia

O 'susto' na segunda parcial pareceu acordar as brasileiras para fechar logo o jogo no terceiro set. A seleção voltou à quadra mais atenta aos erros e voltou a abrir vantagem - chegou a 18 a 8. Novamente o nervosismo camaronês voltou a fazer efeito, enquanto a ansiedade pela estreia em casa deixava de aparecer nas jogadas do Brasil. Com Jaque inspirada no bloqueio e Fabiana sem piedade no ataque, as donas da casa estrearam com uma vitória soberana, fechando o set em 25 a 13.

Últimas de _legado_Olimpíada