Gilberto de bem com a vida no Vasco

Nos braços da torcida graças a uma aposta do clube, atacante tenta se destacar, finalmente, no Brasil

Por O Dia

Rio - Gilberto não reclama do frio que passou no Canadá, mas foi no calor da torcida cruzmaltina que o atacante reencontrou a felicidade. Em um centro não tão badalado do futebol mundial, o jogador ainda queria provar a si mesmo que poderia brilhar no Brasil. O Vasco, então, lhe abriu as portas e ele acreditou na chance que ele tanto esperava. Hoje, um dos heróis da classificação para a final do Carioca, ele não esconde a gratidão e quer escrever de vez seu nome na história do clube.

Gilberto está em alta no Gigante da ColinaCarlos Moraes

Quando chegou a São Januário, no fim de janeiro para um período de dez dias de treinamentos, Gilberto, que pertence ao Toronto FC, seria apenas mais um. No entanto, despertou a atenção da comissão técnica e fechou empréstimo até o fim do ano.

“O Vasco abriu as suas portas para mim e desde que entrei em campo recebi o apoio do torcedor. Isso é muito positivo e fez muito bem para a minha autoestima. Precisava de um clima assim e essa tranquilidade que o técnico Doriva e meus companheiros me deram eu uso como combustível nos jogos”, admite.

LEIA MAIS: Notícias, contratações e bastidores: confira o dia a dia do Vasco

Com personalidade — ele enfrentou os outros jogadores para cobrar o pênalti contra o Bonsucesso —, o jogador conquistou espaço no time e a admiração da torcida. E Gilberto, que já marcou oito vezes em 11 partidas, revela que o gol contra o Flamengo foi especial.

“Sentia saudade do calor do torcedor. Precisava voltar para o Brasil para sentir esse clima de novo. E o Vasco abriu suas portas para mim. Não tem sensação melhor que marcar um gol pelo clube e ver os torcedores explodindo de alegria comigo. Foi especial o que aconteceu. Nunca tive dúvidas que reencontraria a felicidade aqui”, desabafou.</CW>

Gilberto, porém, freia o oba-oba e prega respeito ao Botafogo na final: “Flamengo é passado, mas ainda faltam dois jogos difíceis contra o Botafogo para alcançarmos o nosso objetivo e escrevermos o nome na história do Vasco.”

APÓS CHORO, BERNARDO MANTÉM CONCENTRAÇÃO TOTAL

Quatro dias após deixar o gramado de São Januário aos prantos, por ter sido xingado por uma pequena parte dos torcedores, Bernardo por pouco não viveu sua apoteose no Maracanã. Com a classificação do Vasco quase selada, o apoiador recebeu na área, deu uma ‘caneta’ no zagueiro Bressan e só não fez um golaço porque Jonas travou. O jogador, porém, quer pensar apenas na decisão com o Botafogo.

“Foi uma vitória importante, que a gente buscava há algum tempo. Todos os vascaínos mereciam. O que aconteceu na última semana é passado. Temos de manter a concentração e trabalhar para buscarmos esse sonhado título. Precisamos respeitar o Botafogo”, afirmou Bernardo, que contou com a presença de seus familiares no estádio.