China diz que seu comércio com a Coreia do Norte é permitido pela ONU

Para China, sanções impostas ao país prejudicam suas "necessidades humanitárias"

Por O Dia

China - A China defendeu nesta segunda-feira seu comércio com a Coreia do Norte, com o argumento de que ele é permitido por resoluções do Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas, segundo as quais as sanções impostas ao país prejudicam suas "necessidades humanitárias".

Porta-voz do Ministério das Relações Exteriores, Geng Shuang afirmou que a China "implementa estritamente" as sanções impostas contra Pyongyang por seus programas nuclear e de mísseis. Pequim já proibiu importações de carvão, minério de ferro, frutos do mar e têxteis da Coreia do Norte.

A China é o principal parceiro comercial do país. Dados alfandegários oficiais mostram que suas exportações para a Coreia do Norte crescem 31,4% em agosto, na comparação com igual período do ano passado, enquanto as importações tiveram baixa de 9,5%.

"A China sempre implementa estritamente as resoluções relacionadas ao Conselho de Segurança sobre a Coreia do Norte em sua integralidade", afirmou o porta-voz. "O Conselho de Segurança apontou que as resoluções relevantes não devem infligir impactos negativos sobre a qualidade de vida e as necessidades humanitárias da Coreia do Norte", disse o funcionário

Últimas de _legado_Mundo e Ciência