Suspeita de matar irmã e marido sai do coma e deixa UTI

Polícia acredita na possibilidade de crime passional, com homicídio seguido de tentativa de suicídio

Por O Dia

Santa Catarina - A agricultora Margarete Bortoli, de 23 anos, suspeita de ter assassinado a irmã Silvane Bortoli, de 20 anos, e o marido, Vanderlei Kogh, de 26 anos, na última quinta-feira, na cidade de Saltinho, em Santa Catarina, saiu do coma e deixou a Unidade de Tratamento Intensiva (UTI), na manhã desta terça-feira, mas permanece internada no Hospital Regional Terezinha Gaio Basso, em São Miguel d'Oeste.

Silvane foi morta com uma pancada na cabeça e estava na casa da irmã e do cunhado, que foi encontrado com ferimentos na cabeça devido a um tiro. Ele chegou a ser encaminhado a um hospital, mas morreu na sexta-feira.

Silvane Bortoli, de 20 anos, morreu ao levar uma pancada na cabeçaReprodução Internet

Margarete também estava na casa e a polícia suspeita que ela tenha tentado se matar ingerindo uma alta dose de medicamentos. Ela foi encaminhada ao hospital, mas a família não autorizou a divulgação de informações sobre o seu estado de saúde.

A polícia acredita na possibilidade de crime passional, com homicídio seguido de tentativa de suicídio. Os policiais não descartam outras hipóteses e trabalham com linhas distintas de investigação.

Ainda segundo informações da Polícia Militar, os três foram encontrados pelo irmão das duas mulheres por volta das 8h da quinta-feira. Um exame balístico deve apontar quem efetuou o disparo que matou Vanderlei. O resultado da perícia deve sair em 30 dias.

O corpo de Silvane foi sepultado na última sexta-feira, em Saltinho, em uma cerimônia restrita a familiares e amigos. O corpo de Vanderlei foi enterrado às 8h do sábado, no cemitério municipal da cidade.

Últimas de _legado_Brasil