Consulados estrangeiros vão funcionar na OAB durante Jornada da Juventude

Convênio foi assinado nesta terça-feira e visa a atender jovens

Por O Dia

Rio – Ao longo da próxima semana, a sede da Ordem dos Advogados do Brasil no Rio (OAB-RJ), no centro da cidade, vai abrigar o consulado de sete países, além da representação da Organização das Nações Unidas (ONU) e da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB). O convênio entre a OAB e a Arquidiocese do Rio de Janeiro foi assinado nesta terça-feira e visa a atender jovens estrangeiros durante a Jornada Mundial da Juventude (JMJ).

Benin, Botsuana, Filipinas, Guiana, Indonésia e Ucrânia, que não têm representação diplomática na cidade, vão montar o consulado na OAB. A Argentina, que tem uma representação em Botafogo, vai reforçar o atendimento na sede da OAB, já que são esperados mais de 40 mil peregrinos argentinos.

O arcebispo do Rio de Janeiro, dom Orani Tempesta, lembra que serão mais de 180 países representados pelos jovens na jornada, de 23 a 28 de julho. “Aqui vai ser um pouco um centro de atendimento a estrangeiros que necessitam de alguma orientação, de assistência internacional. E aqui terão essa oportunidade, pelo fato da localização e também pela assistência que passa a ter aqui também”.

Dom Orani disse ainda que os jovens serão os protagonistas de um mundo novo e têm todo o direito de fazer manifestações durante a passagem do papa Francisco pela cidade. “Estamos em uma cidade plural, em que as pessoas, dentro daquilo que é razoável, podem se manifestar, suas opiniões, suas ideias. Ao mesmo tempo, a Santa Sé está acostumada sempre que tem uma presença do papa, tem maior visibilidade e sempre há grupos que gostam de tentar mostrar sua opinião diante disso tudo. A gente vê com muita tranquilidade e com toda a liberdade que cada um tem”.

De acordo com o presidente da OAB-RJ, Felipe Santa Cruz, além de colocar o prédio à disposição do evento, haverá plantão jurídico 24 horas para auxiliar os visitantes. “Estamos tentando apoiar este momento histórico: o primeiro papa latino-americano que vem pela primeira vez à América Latina”.

Ele lembra que a OAB tem um histórico de lutas em conjunto com a Igreja Católica, como na luta contra a ditadura militar. “É importante que na democracia possamos também comemorar esse momento que, para nós latino-americanos, é muito importante. A juventude vai às ruas e a OAB vai também para garantir a democracia. Na JMJ, a OAB estará aqui para garantir a liberdade religiosa e a manifestação da fé também”.

Foi nomeado o embaixador da OAB na JMJ, Almir Barbuda, que vai auxiliar os cônsules. Embaixador aposentado, Barbuda representou o Brasil no Vaticano até o mês passado e participou de toda a preparação da jornada.

“Estou voltando do Vaticano, até um mês atrás eu era embaixador junto à Santa Sé, e participei de toda a trajetória da organização da Jornada Mundial da Juventude. Eu estou muito envolvido com tudo o que foi combinado e resolvido. Só o que mudou foi o papa e o embaixador, o resto eu participei bastante e estou muito contente com essa escolha, de poder participar até o fim da jornada”.

Para Barbuda, o evento vai transcorrer bem, mesmo que ocorram manifestações durante a presença do pontífice na cidade. “Eu vejo as coisas que o papa fala, e vem falando desde Buenos Aires, anticorrupção, combate à pobreza, combate às desigualdades, é muito parecido com o que os jovens estão falando nas ruas. Acho que ele vai ter todo o apoio desses jovens que estão pedindo mais justiça social. Acho que é um pouco também o que o governo quer, combate à corrupção. Eu acho que ele [o papa] vai ajudar muito. Talvez, seja um perigo para algum político que seja mais demagogo, porque ele [o papa] fala isso com grande naturalidade. Vai ser um sucesso”, disse.

Últimas de _legado_Jornada Mundial da Juventude