Juiz interdita o Renascença

Ação iniciada em 1988 pelo MP é por conta do barulho

Por O Dia

Rio - O samba do Trabalhador corre perigo. O juiz Luiz Eduardo de Castro Neves, da 15ª Vara
Cível, determinou a interdição parcial do Renascença, que abriga a tradicional roda de samba. A
ordem impede a realização de show e bailes. A ação, iniciada em 1988 pelo Ministério Público, é
por conta do barulho. Presidente do Renascença, José evangelista de Oliveira, diz que vai
recorrer, alega que foram feitas obras para diminuir o ruído e que as festas têm hora par acabar.
Sábado está previsto um show pelo aniversário do grande Monarco.

Últimas de Rio De Janeiro